Quatro Estações – Baguás “ENLOUQUECIDOS” no inverno! 19 a 21/06/12 – TV LOUCOS 20 e 21!

Três dias de puro gigantismo no PARAÍSO DOS TAMBACUS! A Pousada Quatro Estações mostra novamente que mesmo em pleno inverno é capaz de nos render dois esplendorosos programas para a TV LOUCOS! Uma quantidade impressionante de gigantes tambas e vários baguás!

 

 

 

 

Olá amigos do Loucos!

Este retorno à Pousada Quatro Estações estava na minha lista há mais de um ano, no exato momento em que eu (Kleber) e o Fernando tivemos que ir embora e pegar o avião de volta, após descobrirmos o “Paraíso dos Tambacus”, como apelidamos o local, depois daquela primeira pescaria em um lugar até então desconhecido, porém que veio a ser muito famoso hoje, como prevíamos na época.

A Equipe Loucos por Pesca ainda gravou mais um programa na Quatro Estações em janeiro deste ano, representada pelos irmãos Edgard e Fernando. Sempre com muitos peixes na ponta da linha e com a presença de diversos baguás!

De última hora as coisas se ajeitaram e consegui os dias que precisaria para a tão desejada pescaria. Convidei o amigo Edgard Paiva, que se tornou um fã incondicional da Pousada Quatro Estações, após conhecer o local, seus grandes peixes, infra-estrutura, excelente comida e todos os outros fatores que fazem de lá um espetacular destino. A resposta não demorou nem cinco segundos: “estou dentro”.

A pescaria aconteceu nos dias 19, 20 e 21 de junho!

Como sempre fizemos em nossas idas, compramos as passagens aéreas e solicitamos o auxílio da pousada com a contratação de motorista para nos buscar no aeroporto de Confins. Após viagens tranquilas, tanto nos ares quanto em solo, chegamos no começo da noite e fomos acomodados em um confortável quarto, onde aproveitamos para já arrumar as tralhas e armar os equipamentos que usaríamos na manhã seguinte.

EQUIPAMENTOS

Kleber Sanches

– Vara Shimano Clarus 6´0” – 25 lbs

Carretilha Shimano Curado 201e com linha multifilamento 30 lbs Power Pro

Boia cevadeira, chicote de linha mono 0,50mm e anzol maruseigo 22 (isca Labina)

– Vara Kenzaki Light 2,7m – 30 lbs

Carretilha Shimano Curado 201e com linha monofilamento 0,36mm Triumph

Torpedo, chicote de linha mono 0,50mm e anzol maruseigo 22 (isca cabeça de Tilápia)

Edgard Paiva

– Vara Infinity Lumis 7’0” – 30 lbs

Carretilha Lubina Black Widow com linha monofilamento 0,33mm Triumph

Bóia cevadeira, chicote de linha mono 0,50mm e anzol maruseigo 22 (isca Labina)

– Vara Kenzaki Light 2,7m – 30 lbs

Carretilha Shimano Chronarch com linha monofilamento 0,33mm Triumph

Torpedo, chicote de linha mono 0,50mm e anzol maruseigo 22 (isca cabeça Tilápia)

Após uma boa noite de descanso e de sonhar muito com as capturas que desejávamos para o nosso primeiro dia, acordamos logo no começo da manhã e descemos ao lago para acomodarmos nossas tralhas antes que o pesqueiro abrisse aos demais clientes, o que ocorre as 7 horas da manhã.

Decidimos ficar no lago de trás, já que sabemos da grande presença de Tilápias no lago da ilha. Não que onde estaríamos haveriam poucas Tilápias, mas a diferença é considerável.

Nos acomodamos no quiosque, localizado bem no meio do lago, onde poderíamos explorar os diversos pontos caso fosse necessário procurar pelos Tambacus. Na realidade não precisamos!

Logo nos primeiros arremessos, consigo a fisgada inaugural e dá-lhe tamba mineiro na labina!

Os peixes não estavam subindo muito, porém a labina era uma isca atrativa há cerca de 50 cm abaixo da superfície, como já sabíamos pelas outras vezes que estivemos naquelas águas. Assim vieram outras brigas!



Fiz uma pausa na pescaria com cevadeira e pesquei algumas Tilapinhas, excelentes iscas para os baguás da Pousada Quatro Estações. Armamos nossos torpedos com cabeça de Tilápia e logo os ataques começaram! Notamos que a isca vinha bem detonada, porém as fisgadas não estavam vingando. Decidimos apostar em cabeças ainda menores, sábia decisão! O torpedo do Edgard deita e após uma boa briga já vem o primeiro grande tamba!


Peixe registrado em nosso vigésimo programa da TV LOUCOS!


A cena se repetiria. O Edgard iscou outra cabeça e fez o arremesso no mesmo local. Após um bom tempo de espera, o torpedo vai deitando e aquela cena parecia estar muito fresca em minha memória. Corri e mandei a fisgada no bicho! Passo o equipamento ao amigo que tem uma briga espetacular, dessa vez um Tambacu menor, porém também de bom porte.



Após este belo exemplar, o parceiro foi almoçar e fiquei sozinho no lago. Estava descansando, observando a movimentação dos peixes, que até então não subiam para comer a ração, quando notei algumas ondas que se formavam. Resolvi cevar e logo um Tambacu gigantesco apareceu comendo toda a ração despejada pela cevadeira. Com metade do corpo para fora da água, ele vinha sugando e comendo tudo que estivesse pela frente. Não tive dúvida! Armei o tripé e comecei a filmar, até que minha bóia foi sugada para baixo e o peixe saiu em disparada para o lado dos bambus após a firme fisgada! A briga demorou e a recompensa foi um legitimo baguá mineiro!



Não percebi no momento, porém assistindo os vídeos depois, notei que o peixe tinha a boca mutilada pelo uso indevido do alicate de contenção. É muito triste que isso continue acontecendo, apesar das placas de proibição deste tipo de material estarem presentes no pesqueiro.



Após almoçar, aliás é impossível não destacar as excelentes refeições que fazemos na Pousada Quatro Estações, voltei com força total para a parte da tarde.

Parecia que a sorte estaria realmente do meu lado! Meu torpedo afunda na esquina que apelidaria como “a curva do baguá”, onde já tinham acontecido as duas capturas do Edgard. Pancada no beiço do bicho e briga pesadíssima na ponta da linha!


Neste momento percebi o quanto seria difícil pescarmos e conseguirmos mostrar tudo aos amigos pescadores através da TV LOUCOS, pois o barranco era alto e apenas em duas pessoas sofremos demais, mas valeu a pena! O peixe não se rendia, então resolvi entrar no lago e tentar tirá-lo no braço.


O bicho chegou perto, aparentemente estava cansado!


Quando ele pranchou, tentei abraçá-lo, soltando a vara no barranco, mas ele rebojou e se eu não fosse rápido ele teria carregado o meu equipamento. Veja a bagunça!


Com a adrenalina muito alta, tive a feliz idéia de pegá-lo com o passaguá, mesmo estando dentro da água. Gigante na rede!



Mais um Tambacu que passava dos 20kg!


O restante da tarde foi mais tranquilo, onde tivemos vários peixes engatados, porém os grandes sumiram. O jeito foi nos divertirmos com os menores!



Fomos descansar para o segundo dia, já sabendo mais sobre o comportamento dos peixes, os melhores locais para cevar e horários em que estavam mais ativos.

Repetimos o horário de acordar e descemos para o lago com muita vontade de fisgar os gigantes! Não foi preciso muito tempo e logo no segundo arremesso vem um esfomeado comedor de labina!


Era oficialmente a entrada do inverno, dia 20 de junho, e tinham vários Tambacus comendo as 6:40h da manhã. A Pousada Quatro Estações nos surpreende a cada dia mesmo!

Com a bagunça causada pelo peixe na briga, os outros exemplares acabavam sumindo, fato que ocorreu todos os dias com os primeiros peixes fisgados. Tínhamos um intervalo sem movimentação de peixe na superfície, mas depois eles voltavam ao normal.

Por volta das 10 horas, o Edgard engata uma encrenca das boas e começo a filmar. O problema é que logo chega a vez da minha cevadeira afundar e tínhamos um dublê de grandes peixes ferrados! Sem poder registrar de outra forma, o Edgard, brigando com seu tamba, consegue fotografar meu bitelo!



Após muito tempo de duelo, chega a vez dele ir pra foto com outro grande Tambacu!


Só gigante na Quatro Estações!


Nesta manhã perdemos muitos peixes. Os bichos estavam muito manhosos e para piorar acabavam escapando no decorrer das brigas após já terem sido fisgados. Mantendo a paciência e utilizando a persistência de sempre, na hora do almoço tenho mais uma chance após outro ataque à labina! O bicho era bruto, tomou muita linha e veio para os braços do pescador!


Dá-lhe baguá!


Fui almoçar e aproveitei para conversar com o proprietário da Pousada Quatro Estações, o simpático Sr. Geraldo, e alguns outros amigos pescadores que estavam contando suas histórias adquiridas em muitos anos de pescarias.

Logo que sai do restaurante e comecei minha caminhada até o lago, ouvi alguns gritos do parceiro desesperado com uma encrenca engatada na ponta da linha! O Edgard já estava brigando fazia uma meia hora e mesmo assim demorou bastante para conseguir tirar o que seria outro gigante Tambacu!



Dessa vez foi o Edgard quem garantiu várias ações no final de tarde.



Decidimos não pescar em nenhuma das noites, pois além das batalhas durante o dia nos cansarem bastante, o frio que fazia a partir das 19 horas era muito forte. A melhor decisão era ficar em nossos quartos, tomando uma boa cerveja e utilizando o notebook já que a rede wireless da pousada nos permite essa mordomia.

Acordamos um pouco mais cedo no último dia, afim de aproveitarmos os últimos momentos da nossa esplendorosa viagem e tentarmos capturar mais alguns gigantes mineiros.

Nas primeiras copadas foi impressionante a boa quantidade de tambas comendo a ração, mas eles demoraram um pouco mais para entrarem em nossos anzóis. Como eles comiam bem na superfície, tentei pescar com labina flutuando, mas não obtive resultado. O jeito foi apenas reduzirmos o chicote, o que nos trouxeram os ataques!

Após algumas escapadas, o Edgard garantiu o primeiro do dia e já era um Tambacu dos grandes para o Loucos por Pesca!


Novamente o dia começava com peixe nos braços antes das 7 horas.


Enquanto os peixes sumiram, o tempo começou a virar bruscamente. Um forte vento marcou presença e logo a chuva apareceu para atrapalhar nossa pescaria.

Otimista que sou por natureza, tentei manter o parceiro motivado, com o argumento de que a chuva poderia ajudar a esquentar um pouco a água, muito gelada em todos os dias, além de trazer oxigenação aos peixes.

A verdade é que o temporal demorou um pouco mais do que esperávamos para cessar, trazendo um pouco de frio, mas interrompido por uma ação na cabeça de Tilápia, isca aliás que não mostrava mais a eficiência do primeiro dia.


O jeito era apostar nossas fichas na pescaria com bóias cevadeiras e labina. Aos poucos o tempo foi melhorando e nos trazendo os cobiçados gigantes da Pousada Quatro Estações!



Enquanto eu brigava com este peixe, o Edgard também duelava com outro baguá, fato que foi muito comum em nossa pescaria e impossibilitou inclusive a filmagem de todos os gigantes para a TV LOUCOS!

A correria neste último dia foi bem maior. Os peixes estavam mais ativos e com isso fisgamos também muitos exemplares de menor porte, liberando rapidamente a maioria sem foto mesmo. Alguns soltamos o anzol sequer retirando-os da água, mas quando as coisas estavam mais tranquilas registramos alguns.


Foram vários tambas na faixa de 6 a 10 kg.


Após perder diversas afundadas, sem conseguir fisgar, resolvi trocar a linha multi por mono e a resposta veio imediatamente. A impressão é que o peixe sentia a resistência da multifilamento, já que ela fazia a linha esticar rapidamente, e assim eles soltavam ou não abocanhavam direito. Minutos após a mudança, a resposta veio em forma de baguá!

Nossos objetivos eram os cavalões e foi por causa deles que viajamos, então nada melhor que um bom baguá para animar o dia!


Vou aproveitar para mostrar como fizemos a montagem do equipamento para a pesca com bóias cevadeiras e labina.


Como na Pousada Quatro Estações há uma grande presença de Tilápias e elas comem muito na superfície, é aconselhável pescar com a labina um pouco abaixo da flor d´água. Geralmente usamos chicotes de 30 a 50 cm, dependendo de quanto os Tambacus estiverem ativos.


Em caso do anzol não tiver peso suficiente para afundar a labina, utilizamos um chumbo pequeno (5 gramas) preso na linha do chicote.


Nós usamos um chumbo cortado ao meio que compramos na Argentina, apertando-o na linha com o uso de um alicate. Ele é usado por lá nos encastoados para fazer peso e ajudar a levar a tuvira ao fundo do rio na pescaria de rodada. Creio que também devem ser vendidos no Brasil, mas caso tenha dificuldade em encontrá-lo, pode ser utilizado um chumbo normal (oliva por exemplo) devendo apenas amassar as duas pontas abertas com auxilio de um alicate, fazendo o chumbo ficar preso na linha do chicote para que não desça junto ao anzol, o que espantaria alguns peixes mais ariscos.


Nessa pescaria utilizamos o anzol maruseigo tamanho 22, um modelo reforçado da Marine Sports. O melhor jeito para iscar a labina é só encaixá-la na ponta do anzol.


Vejamos então como fica nossa montagem!


Você também pode conferir essa dica, detalhada em vídeo, em nosso programa 21 da TV LOUCOS, que está no final da matéria.

As fisgadas continuaram acontecendo e muitos tambas ainda vieram em nossa despedida dessa grande pescaria em Esmeraldas-MG.



Precisávamos encerrar a pescaria  e não teria melhor maneira de se fazer isso, senão com um belo dublê de Tambacus!


Entramos na água para fazermos a soltura e finalizarmos um incrível programa da TV LOUCOS!



Desta forma encerramos mais uma viagem espetacular da Equipe Loucos por Pesca ao “Paraíso dos Tambacus”. Uma pousada onde o pescador tem muito além do que precisa para se divertir.

Gostaria de agradecer a todos os envolvidos no sucesso da Pousada Quatro Estações e que sempre nos recepcionam com muito carinho e amizade. O proprietário Geraldo, suas filhas Luciana e Esmeralda, a Franciele, o funcionário Willians, sempre atendendo na beira do lago, e as cozinheiras Enésia e Aparecida, que nos servem com delicias culinárias.

Assista nos players abaixo a TV LOUCOS 20 e 21!

Confiram no link abaixo as outras matérias que já realizamos na Pousada Quatro Estações e veja sua fantástica estrutura para atender o pescador e sua família.

http://loucosporpesca.com.br/wordpress/?cat=44

Grande abraço a todos! No verão ou no inverno, no calor ou na friaca, VAMOS PESCAR!!!

Imagens: Kleber Sanches e Edgard Paiva

Texto: Kleber Sanches

E-mail: kleber@loucosporpesca.com.br

Pousada Quatro Estações – Arraial Urucuia, s/n, Esmeraldas-MG

Informações e reservas: (31) 9128-7848 TIM – (31) 8322-5335 CLARO 

(31) 9944-3004 VIVO – (31) 3213-2459 FIXO – (31) 3525-3004 

www.pousadaquatroestacoes.com

AGRADECIMENTOS

Hotel Fazenda Duas Marias – www.hotel2marias.com.br

O Boto – www.oboto.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

Massa Farofa do Carlão

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

12 Comentarios to “Quatro Estações – Baguás “ENLOUQUECIDOS” no inverno! 19 a 21/06/12 – TV LOUCOS 20 e 21!”

  1. Fernando Mena disse:

    Os peixes são grandes, fortes e presentes, pena que o lágo é enorme… aff
    to fora de poço!

    parece existir espaço para unificar os lagos e transformar em algo menos “criame”.

  2. Heitor disse:

    Pescaria mais do que fantastica seus loucos rsrs Já assisti o programa e estou esperando a nova tv loucos, doido pra ver mais baguás. Vou conhecer este lugar ainda…

  3. Joao disse:

    Essa pousada parece ser algo fora do comum hein galera. Todas as visitas dos “loucos” vi mtos gigantes e tb quero pescar com vcs. Da proxima vez me chamem por favor, quero pescar no paraiso tb. abraco

  4. Lucas Greco disse:

    Só baguá! Ta doido hehehe Imagino como ficam os braços na volta da viagem. Vcs pretendem fazer alguma excursao pra essa pousada? Eu iria fácil com vcs e tenho ctz que mtos outros pescadores iriam. Quero pescar kkkk

  5. Breno disse:

    Gostei de ver os equipamentos detalhados e tb aprender sobre a montagem da labina. É isso que eu sempre pedia nas matérias do loucos e vcs começaram a atender. Parabens pelo crescimento do site e desejo mto sucesso. :)

  6. Leandro disse:

    WOW !!

    Quanto peixe de bom porte fisgado galera !!
    É isso ai galera.

    Parabéns pessoal.

  7. Alex Bergantin disse:

    Que pescaria sensacional… deve dar uma vontade de voltar rssss

    A parte explicativa das montagens foi a cereja do bolo.. Parabéns e no aguardo da TV Loucos 21

  8. Ricardo disse:

    Espetacular!!! Abs.

  9. Rafael Moda Fava disse:

    Nossa arrebentaram, parabéns para a dupla…

  10. VIANNA disse:

    Show de bola Kleber , abração e boas fisgadas !!!!Vianna

  11. Pessoal, parabéns pela bela matéria!!!! Muito sucesso pra vcs e esperamos reve-los novamente…. abraços LUCIANA

  12. arlindo disse:

    parabens pela pescaria

    muito loko…….

Deixe um comentario