Taquari – TV LOUCOS 18!

TAQUARITVLOUCOS18

Confira mais um programa da TV LOUCOS nesse incrível point dos gigantes localizado em São Roque-SP. Um pesqueiro que além de atender muito bem toda a sua família, com diversas opções de lazer, te dá a chance de duelar com verdadeiros monstros! Quer pegar seu baguá? Vá pro Taquari!

 

 

 

Olá amigos do Loucos!

Vou relatar duas pescarias que realizamos nesse espetacular pesqueiro em São Roque, um dos meus preferidos por aliar excelente infra-estrutura com uma quantidade assustadora dos gigantes Tambacus.

A primeira pescaria aconteceu no dia 21 de março, onde além de mim (Kleber Sanches) também estiveram presentes os amigos Renan Marin e Gabriel Ishiki, novo membro da família Loucos por Pesca.

Saímos de Campinas as 5 horas e 30 minutos da manhã, com o objetivo de chegar ao Taquari momentos antes de abrir, pois não queríamos madrugar na porta do pesqueiro para garantir um bom lugar. Fomos o quarto carro da fila e minutos depois os portões foram abertos.

Nos dirigimos para o lugar que almejávamos, o terceiro quiosque do lado oposto ao restaurante, parte funda do lago. A maior concentração de pescadores no Taquari quase sempre acontece na parte funda, principalmente nos primeiros quiosques, próximo à corda, onde geralmente saem muitos exemplares durante todo o dia, porém com média de peso quase sempre menor.

Começamos armando as varas com torpedos e minhocoçu de isca com chicote de aproximadamente um metro de linha 0,50mm monofilamento e anzóis de haste longa. O Gabriel em poucos minutos já garantiu o primeiro.


Logo em seguida, também utilizando o minhocoçu, foi a minha vez de encarar o duelo com um Tambacu do Taquari.


Após as ações iniciais, tivemos uma longa pausa sem uma puxada sequer. Aproveitamos para armar o restante dos equipamentos, onde como sempre apostei em uma vara com pão flutuando, armando com cevadeira, chicote de 1,5m de linha 0,50mm monofilamento, anzol de robalo 3/0 sasame.

Também começamos a pescar com bóias cevadeiras, porém observamos que praticamente todas as espécies subiam na ceva, menos os cobiçados Tambacus. Eram Carpas Espelho, Comuns, Capins, Tilápias e principalmente muitas Pincacharas, o que me motivou a armar uma vara com salsicha flutuando, onde tive uma rápida ação.


A bóia torpedo do Renan afunda após um ataque no pão. Ele correu pra fisgada mas logo sentiu algo diferente na ponta da linha. Uma gigantesca Tilápia aparece!


Exemplar de impressionantes 6,5kg.


Insistindo em jogar ração no lago, o Gabriel foi recompensado com uma pegada em seus evas caramelos e miçanga da mesma cor. Era o primeiro Tambacu na cevadeira!



Já nos aproximávamos da hora do almoço, quando observei meu pão sendo sugado na superfície. Sabendo da manhosidade dos baguás do Taquari, após já ter tido essa experiência outras vezes por lá, corri e já cheguei metendo a fisgada! Dá-lhe pancada na boca do bicho, que estava ali quietinho, com o anzol na boca, porém sem nem tirar a bóia cevadeira do lugar. A briga foi espetacular! Demorei cerca de 40 minutos para conseguir tirar o baguá da água, onde em alguns momentos temi perder o grande peixe, pois ele brigou demais mesmo após chegar na margem! Vem pro Loucos baguá!




Fomos ao restaurante para descansarmos um pouco e combinei com o Gabriel para tentarmos cevar na parte rasa do lago, já que os peixes estavam muito parados na parte funda. Ele já tinha sugerido isso há um tempo e resolvi que era o momento de colocar a idéia em prática.

Rapidamente, após as primeiras copadas, já observamos várias manchas negras na superfície e os tambas se alimentavam constantemente. Após alguns peixes perdidos, o Gabriel garante um redondo.


Peixes perdidos aliás seria o nosso problema na parte da tarde. Após algumas escapadas na cevadeira, meu pão foi novamente atacado e dessa vez foi um peixe de médio porte que brigou bastante e chegou a enganar.

Apesar de não ser dos gigantes, o calombo já estava presente no lombo desse futuro bichão!


Após perdermos muitos peixes, foram pelo menos dois grandes cada um, finalmente consegui tirar um Tambacu no eva, porém o tamanho do bicho era bem menor e não me consolou muito.


O Gabriel chegou a brigar por mais de vinte minutos com um gigante, que o frustrou escapando na margem. Tive duas brigas espetaculares! Um certamente era baguá, que atacou o pão daquele jeito manhoso, só sugando e ficando quietinho, e depois brigou o tempo todo na superfície, com o lombão pra fora da água, mas enroscou na vara do amigo e estourou no chicote. Outro certamente de bom porte que tomava linha a todo momento até a outra margem, sempre com a cevadeira na superfície, mas que também escapou após mais de meia hora de briga. Não era o dia dos loucos!

Já era hora de ir embora, quando resolvi dar o último arremesso e fui recompensado com uma belíssima briga e mais um grande Tambacu! Já estava anoitecendo quando tirei o brigador da água.



Voltamos pra casa com uma grande vontade de já retornar ao Taquari. Sabíamos que os grandes peixes estavam ativos, porém realmente não estávamos em um dia de sorte, muito pelo contrário.

Após algumas semanas, resolvi desafiar novamente os tambas desse pesqueiro maravilhoso de São Roque. Voltei no dia 12 de abril, mas dessa vez os parceiros foram outros, já que o Renan e o Gabriel não puderam marcar presença.

Meus amigos Felipe e André foram os companheiros nessa jornada. Saímos no mesmo horário, porém nos atrasamos um pouco e chegamos com o pesqueiro já aberto. Não tínhamos muita pressa, pois dessa vez o objetivo era ficar na parte rasa do lago, onde percebi que os grandes peixes subiram melhor da outra vez.

O Taquari estava extremamente lotado, com praticamente todos os quiosques já ocupados, mas para nossa sorte o lugar que desejávamos estava livre, o penúltimo quiosque do lado oposto ao restaurante.

Começamos armando as varas para pescar com pão na superfície, passando depois para a montagem para pescaria com bóias cevadeiras, porém não tínhamos muita pressa já que eu sabia que na parte da manhã as ações estavam mais raras.

O André pegou uma Pincachara nos evas e o Felipe é quem foi pra foto.

O sol brilhava soberano no céu, contrariando minhas expectativas para o aparecimento de nuvens que fariam os tambas ficarem mais ativos.

Olhei no relógio e ele já marcava 11 horas. Falei então para o Felipão que pegaria novamente um baguá no pão por volta das 11:30, mesmo horário da outra ida ao Taquari. Não deu outra! Parecia mentira, mas o bichão foi pontual e novamente agiu da mesma maneira. Sugou o pão bem calmamente e ficou lá estacionado, porém eu observei tudo e corri a tempo de meter a fisgada! Consegui flagrar toda a cena e vale muito a pena conferir as imagens na TV LOUCOS! Briga demorada e peixe se recusando a entrar no passaguá, mas no final tudo deu certo e lá vem baguá!



O Felipe fazia um dublê comigo, porém o peixe fisgado com evas e miçanga escura acabou escapando após um tempo de briga.

Fizemos uma pausa para um delicioso almoço servido pelos funcionários do Taquari. Tudo preparado com muito capricho!


Após uma boa salada, nada melhor do que arroz, feijão, carne e fritas para recuperar as energias gastas em uma batalha.


Ao voltarmos para a pesca após o almoço, percebemos que os Tambacus já estavam um pouco mais ativos e começavam a comer melhor a ração que despejávamos no lago. Não demorou para as ações se iniciarem!


Estava com bóia cevadeira grande, chicote de 2 metros de linha 0,50mm monofilamento, 3 evas caramelos na linha, 2 no anzol de robalo 2/0 sasame e miçanga caramelo.

Logo vem a segunda explosão no meu conjunto, fisgada firme e briga pesada! O Felipe segundos depois também teve um gigante atacando seus evas marrons, então fazíamos um dublê e dos bons! Ambos brigaram bem e o amigo conseguiu tirar primeiro o seu baguá.


Bem negro e calombudo!


Alguns minutos depois eu tiraria o meu peixe também!

Dá-lhe cavalinho!

Quando estávamos no meio da tarde, ficou nublado de vez e achei que faríamos uma pescaria espetacular, porém após alguns peixes escaparem, inclusive um gigante do André que tomou muita linha e acabou enroscando na draga instalada provisoriamente no lago, começou a subir muito peixe pequeno também na ceva e as Tilápias gigantes também vieram!

Foram muitos peixes!

Não tiramos foto da maioria deles, principalmente dos Tambacus de 2 a 6kg, que soltávamos sem nem mesmo tirar do lago, querendo arremessar rapidamente para tentar um grande exemplar.


Quando já estávamos guardando as tralhas, sem resistir a tentar os últimos arremessos, engatei finalmente uma boa encrenca, novamente na cevadeira, sempre com evas e miçanga caramelo. Forcei bastante o peixe, confiando na linha multifilamento, pois precisávamos ir embora já que estava escurecendo e o pesqueiro fechando. O peixe se entrega pra minha alegria e vem para os braços do pescador!


Mais um baguázinho para encerrar a TV LOUCOS 18!


Assim encerramos a pescaria, como sempre com uma grande vontade de já retornar ao Taquari, mas cientes de que a temporada dos gigantes tambas está bem próxima do final.

Agradecimentos ao amigo André, proprietário deste belo empreendimento em São Roque, ao seu Zé, ao Diego e a todos os funcionários do Taquari que sempre nos atendem bem.

Não deixe de conferir a TV LOUCOS 18 no player abaixo!

Aproveitem que o calor ainda está presente e VAMOS PESCAR!!!

Imagens: Equipe Loucos por Pesca

Texto: Kleber Sanches

E-mail: kleber@loucosporpesca.com.br

CENTRO DE PESCA TAQUARI

Acesso na Rod. Raposo Tavares, Km 58,5 – São Roque/SP

Estrada Soroca-mirim, km 5

Tel: (11) 4711-1937

www.centrodepescataquari.com.br

AGRADECIMENTOS

Hotel Fazenda Duas Marias – www.hotel2marias.com.br

O Boto – www.oboto.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

Massa Farofa do Carlão

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

9 Comentarios to “Taquari – TV LOUCOS 18!”

  1. willian arroyo disse:

    Show..Taquari nunca nos deixa nas mãos..
    Parabéns..
    abraço…

  2. Renan Marin disse:

    Uhuuullll!!! Andre arrebentou no segundo dia de pescaria, assim como eu no primeiro! ahahaha Pelo menos nao fui o único.
    Da próxima as coisas serão diferentes!

    Dá-lheTILAPIA! kkkkkkkkk

  3. Ricardo disse:

    Espetacular!!! Abs.

  4. Henrique disse:

    Bela pescaria…..
    Gostaria de saber qual a técnica de colocar o pão no anzol sem escapar na água?
    Grande abraço.

  5. LUY-DIADEMA disse:

    PARABENS PELA BELA PESCARIA MAIS UMA.

  6. Cassio Scarance disse:

    Bela pescaria, parabens, quero começar a pescar dessa forma, qual é o equipamento que vcs. usam ?, vara, carretilha, linha, por favor me informem.

  7. FABIO disse:

    O Gabriel utilizou uma vara com cabo bi-partido, qual a marca e modelo?

  8. Luy disse:

    Otima pescaria parabens louco e boas fisgada.

  9. MATHEUS disse:

    FABIO AXU QUE É UMA KENZAKI

Deixe um comentario