Panama – uma pescaria inesquecível!

Um grupo de brasileiros conheceu as maravilhas de se pescar nesse lugar espetacular. Grande diversidade de espécies fascinantes e peixes de muito peso esticaram as linhas desses fanáticos pescadores, levando adrenalina a todos! Peixe-galo, Atuns, Xaréus, Sailfish, um gigante Tarpon e muito mais!

O operador de pesca, Roberto Veras, se reuniu com um grupo de pescadores do Brasil para uma expedição em águas panamenhas. Neste grupo se incluiram: Clóvis Savariego, Heitor Benatti, Gerson Zuliani, Darcy Torres, Arnaldo Kawassaki, seu cunhado Yasumi Tsukada e seu neto, Gabriel Kawassaki.

A semana não começou da maneira como todos esperavam. Em vez de uma viagem pitoresca pelo rio, com o sol lentamente se assentando sobre os manguezais, nós passamos a noite de domingo esperando no aeroporto por um voo que estava atrasado três horas e meia.

Quando o avião finalmente chegou, estava muito escuro para descer o rio. Então, nós colocamos os pescadores em um hotel para a noite.

Segunda-feira

Logo na manhã, encontramos as lanchas na ilha Gamaz. Todos foram direcionados aos seus lugares. Após um pequeno e rápido café da manhã, os pescadores embarcaram em seus barcos, seguindo seu destino.

O capitão Tatin rumou para o mar aberto, em direção à ilha Montuosa e ao banco Hannibal. Depois foram para as ilhas Jicarita, Jicaron e Coiba.  Os capitães Tom e Lucho tomaram uma rota mais direta e foram até as ilha Secas, ilhas de Contrera  e terminaram no extremo norte da ilha de Coiba.


Nesse dia, o caminho mais longo revelou-se a melhor opção. O Tatin e seus pescadores pegaram 5 Caranhas, 3 Peixes Galo, 3 Olhos de Boi, 2 Rock Snappers, 1 Yellow Snapper, um par de xaréus e um Blue Trevally.











Os outros barcos também acharam peixes, mas as melhores fisgadas nesse dia foram no lado sul de Coiba, Jicaron e ilhas Jicarita. Segunda a noite, o barco estava ancorado no lugar de sempre, na ilha Coiba, onde  terminou o dia com direito a algumas excelentes caudas de lagosta grelhada.

Terça-feira

A pesca definitivamente melhorou neste dia. O Capitão Tom correu para o banco e encontrou muitos golfinhos e alguns Atuns com fome.

Seus pescadores fisgaram sete Atuns Albacoras de 60-80lb.




Um em torno de 130lb, todos no popper.


Na costeira, nossos pescadores conseguiram fotografar Olhos de Boi, Caranhas, Rock Snappers, Yellow Snappers, Mullets Snappers, Xaréus e uma surpresa do Pacífico: um Tarpon de 120lbs que foi liberado sem ser embarcado para preservar o peixe, que ali era raro.


Gabriel, de apenas 13 anos, conseguiu tirar um Peixe Galo de 60lbs.

Os barcos permaneceram ancorados na ilha Coiba, onde pudemos degustar alguns sashimis frescos de atum e bifes de atum grelhado para o jantar.

Quarta-Feira

Este dia foi marcado pela qualidade. Algumas capturas foram feitas, tal como a do pescador Tatin que capturou um peixe galo estimado em 70lbs.


O Capitão Lucho encontrou boas ações com as Caranhas e também pegou um Dourado.

Os outros pescadores conseguiram Xaréus, Bluefin trevallys, Pargos Vermelhos, Pargos e um Wahoo.








Quinta-feira

As cenas se repetem. Os pescadores do Tom conseguiram um Peixe Galo de 50lb.

Após, se depararam com um cardume de Xaréus que promoveram boas ações na superfície.


Tatin foi para mar aberto e o Gabriel adicionou um Sailfish para sua lista de capturas da semana.

Um dos pontos mais emocionantes da viagem foi descobrirmos a consciência ecológica dos nossos guias locais. Pegamos um Peixe-Galo de aproximadamente 30 kg, tiramos algumas fotos e quando ele foi devolvido ao mar apresentou dificuldade em voltar a nadar. Nosso guia José prontamente mergulhou no mar e, abraçado ao Peixe-Galo, submergiu por duas vezes até uma profundidade de aproximadamente 3 metros para que ele se recuperasse. Recuperado, o peixe mergulhou para a sua liberdade. Certamente aplaudimos o José pelo seu ato de consciência ecológica.

Quando vocês olharem para as fotos, acredito que concordarão que foi uma semana bem interessante de pesca no Panamá. O agenciador local agradece ao guia, Beto Veras, por ter acolhido este grupo de pescadores do Brasil. Todos nós da pesca do Panamá gostaríamos de dizer “OBRIGADO” aos pescadores do Brasil e ficaremos muito contentes em vê-los novamente num futuro muito próximo.

Linhas esticadas!

Capitão Allan Smith

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

5 Comentarios to “Panama – uma pescaria inesquecível!”

  1. Rodolfo Lenzi disse:

    Parabéns aos amigos Clóvis, Heitor e Gerson.
    Acertaram em cheio na pescaria, grande variedade, peixes enormes, lugar lindo. Do que mais precisamos? Pois é, nada…

    Fizeram inveja para todos aqui!

    Abração!

  2. Rodrigo Marcílis disse:

    Parabens a vocês pescadores, continuem sempre soltando os peixes , para que filhos e netos possam desfrutar do mesmo que vcs.
    Parabéns também ao loucos por pesca que vem a cada dia trazendo matérias eletrizantes e sem sombra de dúvidas é o melhor site do Brasil.

  3. Rozimeire disse:

    Olá, quero presentear meu amigo Clóvis Savariego com um poster das fotos da pescaria do panama, ou também se tiver outras dele.
    Quero saber como adquirir o arquivo original para eu mandar fazer o poster. Aguardo com ansiedade uma resposta, pois o aniversário dele será em breve.

  4. Antônio Márcio Zuppo Pereira disse:

    Temos um grupo de pesca em Criciúma-SC e gostaríamos de saber sobre a pesca no Panamá. Quais a dicas mais importantes: Número de pescadores, local para ficar, melhores preços,etc. Seria possível contar com a ajuda dos amigos? Agredeço antecipadamente. Sds.

Deixe um comentario