Pescaria Oceânica em NATAL-RN – 01/09/11

O Fernando Paiva foi desfrutar das belezas da esplendorosa capital do Rio Grande do Norte e não poderia deixar de conhecer esse famoso point de pesca oceânica no Brasil. A pescaria aconteceu mesmo com o mar completamente inadequado, porém excelentes peixes foram capturados pelo pescador!

 

 

 

Olá amigos do Loucos!

Há cerca de dois meses atrás, marquei com a minha família uma viagem para Natal-RN, e como “louco por pesca” que sou já comecei a procurar um jeito de unir o útil ao agradável: passear e pescar. Pesquisando pela internet encontrei a operadora de pesca oceânica Pesca Natal, rapidamente entrei em contato com o Alcimar, que inclusive já tivemos o prazer de conhecer na Trade Show, e logo fomos acertando todos os detalhes para a pescaria.

Depois de muita ansiedade, chegamos a Natal, lugar belíssimo, com toda a estrutura que o turista pode imaginar. Logo na chegada percebi que ventava muito e isso já me preocupou, pois sabia que o mar estaria bem agitado. Liguei para o David, o comandante da lancha, e ele me disse que com aquele vento nossa pescaria corria sérios riscos de não acontecer. Minha preocupação realmente tinha sentido!

Conversando com o David e com o Alcimar, resolvemos adiar a pesca por uns dias para ver se o vento daria uma trégua, infelizmente isso não aconteceu. Mesmo sendo marinheiro de primeira viagem, jamais tinha feito uma pescaria oceânica, não estava disposto a desistir e decidi que mesmo com o vento soprando forte iria correr o risco, ou de não pegar nada, ou de passar muito mal o dia todo.

Chegado o dia da pescaria, embarcamos a bordo da confortável lancha Miss Mares 38’.

Uma excelente lancha, que conta com: Radio VHF, Sonda e GPS Raymarine, GPS Garmin 168, cadeira para Marlin, Out Rigger, Dow Rigger, tomadas para carretilhas elétricas, cozinha, banheiro, coletes salva vidas e muito mais!

Navegamos por uma hora mar adentro, a uma distancia de 13 milhas da costa, equivalente à cerca de 23 quilômetros.

O mar estava muito agitado e judiava do pescador, mas fui aguentando bem, já na expectativa pelas capturas dos cobiçados peixes.

Depois de muita espera, começamos a pescar na modalidade do corrico.

Neste tipo de pescaria, a velocidade e as iscas influem diretamente no tipo de peixe almejado.

A velocidade pode variar de 5 a 10 nós e as iscas mais usadas são os plugs de barbela longa, lulas artificiais e iscas naturais de farnangaio, imbatíveis nesta modalidade.

Após longas duas horas corricando, fomos surpreendidos pelo barulho do alarme da grande carretilha, pela vara envergada ao máximo e a linha saindo sem parar, sinalizando peixe grande! Rapidamente assumi meu posto e comecei a batalha.

Confesso que nunca havia enfrentado uma briga assim, o peixe tinha muita força e fazia o pescador suar a camisa.

A fera foi se entregando aos poucos e quando chegou perto da embarcação, percebi que se tratava de uma grande Cavala Wahoo.

A briga espetacular passou a ter maior valor ainda depois de ter esse peixe nos braços!

Felizmente conseguimos devolvê-la à água com saúde, pois se trata de uma espécie muito sensível. Todos os peixes fisgados nessa pescaria foram fotografados e liberados em seguida, mantendo o ideal do Loucos por Pesca!

Pouco tempo depois, outra ação! Logo após a fisgada, o salto já denuncia um lindo Dourado, que impressiona pela sua força e mesmo sendo de menor porte, exige muito dos pesados equipamentos que utilizamos.

Depois de muita luta, conseguimos embarcar o belo exemplar!

Confesso a vocês que entre uma briga e outra enjoei pra valer, mas nada que impedisse um “louco por pesca” de continuar as batalhas. Rapidamente mais um Douradão ataca sem dó a lula artificial, dando seu show nas esplendorosas águas azuis daquele paraíso!

Sensação indescritível!

Quando menos esperávamos, três varas descem ao mesmo tempo, uma cena que estará guardada na memória pelo resto da minha vida. Em uma das varas rapidamente a linha é cortada, mas mesmo assim temos um duble em mãos.

Um pequeno Dourado logo se entrega!

Assumi a outra vara e a briga era de respeito! Tomadas fortes de linha, o peixe não se entregava, mas infelizmente dessa vez ele levou a melhor e cortou o grosso líder. O comandante David me relatou que devia ser uma enorme Cavala.

A partir desse momento, os peixes pararam de comer e continuamos horas e horas corricando sem ações, enfrentando ondas que segundo os guias chegaram a 2 metros. O tempo passou e os bichos não apareceram, decidimos então retornar para terra firme deixando para trás a imensidão do oceano.

Essa foi minha primeira experiência e posso dizer que foi espetacular e ficará sempre marcada, tanto pela força dos peixes, quanto pela do mar.

A Pesca Natal oferece todo o equipamento para a pesca de corrico costeiro e corrico oceânico, disponibilizando também para locação as carretilhas elétricas para a pescaria vertical. Além de um serviço de bordo com bebidas (água, refrigerante e cerveja), frutas e sanduiches.

Conheça as modalidades de pesca em Natal e as espécies que são capturadas.

CORRICO COSTEIRO: A pesca de corrico próxima à costa é uma das modalidades mais antigas e continua  sendo uma das mais produtivas na pesca de Barracudas, Serras, Cavalas Brancas, entre uma série de outros peixes de passagem. Também podem ser fisgados Xaréus e Guarajubas.

A distância entre as iscas e o barco e a velocidade são fatores determinantes para a sua produtividade. A velocidade depende da atividade do peixe e da espécie-alvo.  Costuma-se executar esse corrico na velocidade entre 5 e 8 nós.

CORRICO OCEÂNICO: Realizado no mar azul, na beira do talude continental, em profundidade que oscila dos 80 aos 200 metros. É uma pesca extremamente esportiva com possibilidade de captura de Dourados, Cavalas Wahoo, Atuns, Sailfishs, Marlim branco e azul.

A velocidade e as iscas influem diretamente no tipo de peixe almejado. A velocidade pode variar de 5 a 10 nós e as iscas mais usadas são os plugs de barbela longa, lulas artificiais e iscas naturais de farnangaio, imbatíveis nesta modalidade.

PESCA VERTICAL: Nesta modalidade, o barco é posicionado de maneira que derive sobre a beira do talude continental, parceis ou lajes, para a pesca com iscas artificiais capazes de explorar literalmente toda a coluna da água, do fundo até quase a beira do barco.

Entre as espécies que podem ser fisgadas, está o cobiçado Olho de Boi!

As iscas artificiais mais usadas são os metal jigs. O peso, formato e cor varia conforme o peixe desejado e a profundidade do local de pesca. Tal peso pode variar entre 300 e 600 gramas. As cores mais produtivas são laranja, rosa e verde/amarelo limão.

Gostaria de agradecer ao Alcimar pela confiança em nossa equipe e pela grande ajuda que nos deu desde o primeiro momento. Agradecimentos também ao Comandante David e ao marinheiro Elias, pessoas muito boas e grandes pescadores.

Um abraço a todos, pesque e solte SEMPRE!!!

Imagens: David e Elias (Pesca Natal)

Texto: Fernando Paiva

E-mail: fernando@loucosporpesca.com.br

Pesca Natal – www.pescanatal.com.br

(11) 7742-1246 ou (84) 9916-4051 – Alcimar

(84) 9959-8832 ou (84) 8847-6030 – David

E-mail: atendimento@pescanatal.com.br

AGRADECIMENTOS

Sua Loja Adventure – www.sualojaadventure.com

O Boto – www.oboto.com.br

Massa Farofa do Carlão

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

7 Comentarios to “Pescaria Oceânica em NATAL-RN – 01/09/11”

  1. Elzira Paiva disse:

    Ola gente boa do loucos por pesca e todos que da pesca gostam, e aos que não gostam também, afinal quem sabe vendo, lendo esta bela matéria passam a gostar..rs..
    Programem-se a vão a Natal ( RN ), façam uma pescaria com o Pesca Natal e tenham o privilégio de contar com a assistência do Alcimar, do comandante David e do Elias, assim como o Fernando Paiva.
    Basta ver bem o brilho em seus olhos e o sorrisão de satisfação, não só pelas fisgadas, brigas intermináveis, e captura dos belos peixes fisgados, mais por estar nesse lugar maravilhoso, cercado de atenção, cuidados e de gente hospitaléira.
    E se você após ler essa matéria maravilhosa, ainda tiver dúvida em fazer uma pescaria com a Turma do Pesca Natal, reparem bem na expressão do Fernando Paiva É PURA FELICIDADE…. Valeu Parabéns

  2. Paulo Cesar disse:

    Bela Matéria Fenando parabéns,
    O negócio é esse mesmo, diversificar as pescarias
    pra não cair nas mesmices de sempre muito legal, agora
    vcs precisam fazer algumas matérias tb em Traineira, e passar
    as dicas pro pessoal que gostam dessa modalidade tb.
    Abraços do Gordo…!!!

  3. magno disse:

    que pescaria linda amigo é muito cara uma pescaria desta?

  4. Greco Torres disse:

    Que lugar maravilhoso. Belos peixes amigo…parabens.

  5. Gabriel disse:

    Já fui a Natal e não sabia desse potencial todo para a pesca esportiva. Gostei demais da materia e principalmente de saber que os peixes foram soltos. São de pescadores como vocês que o mundo precisa. A natureza agradece! Gde abraço loucos

  6. Ferreira Neto disse:

    Vou passear neste paraiso no começo de 2012 com a minha esposa e entrarei em contato com essa empresa pra ver a possibilidade de fazer uma pesca. O problema é que estarei sozinho. Vamos ver se eles tem opcao pra pescador “avulso” assim. abraco

  7. julio disse:

    voce poderia nos informar a diaria do barco, sabemos que uma pescaria dessas tem seu valor diferenciado, não devemos esperar gastar pouco, mas é um baita investimento que vale a pena né galera??
    Aguaramos a resposta
    abraço

Deixe um comentario