Córrego das Antas (04 a 06/10/10) – TV LOUCOS 6!

O sexto programa da TV LOUCOS foi muito especial! Voltamos onde tudo começou, no Pesqueiro Córrego das Antas, onde gravamos o primeiro programa. Dessa vez foi ainda melhor e a Equipe Loucos por Pesca fez uma excelente pescaria com os grandes Tambacus, Tambaquis e gigantes Pirararas. Teve até quebra de recordes!

 

 

E ai amigos do Loucos!

A ansiedade nos atingia fortemente e ia crescendo gradativamente conforme a data da pescaria se aproximava. Os dias que antecederam nossa partida trouxeram um pouco de preocupação, já que a previsão do tempo indicava fortes chuvas e baixas temperaturas. Combinamos que iriamos ao Córrego das Antas independente de chover, ventar, gear ou qualquer outro fenômeno da natureza acontecer, mas felizmente deu tudo certo e tivemos dias bem agradáveis e de calor em nossa pescaria.

Eu (Kleber) e o Edson, partimos de Campinas por volta das 5 horas da manhã. Os irmãos Edgard e Fernando saíram de Mogi das Cruzes no primeiro minuto do dia 04 de outubro (segunda-feira) e chegaram ao pesqueiro bem cedo para garantirem um bom lugar para a equipe.

Surpreendentemente, o Córrego das Antas estava super lotado na segunda-feira, mas depois ficamos sabendo que era feriado em Penapolis, cidade vizinha a Glicério. Conseguimos garantir nosso ponto e aos poucos fomos armando nossas tralhas.

Um pouco antes do almoço, observando que o vento tinha dado uma trégua, investimos nos Tambas e cevamos um pouco com a isca tradicional do Pesqueiro Córrego das Antas. Arremessamos em cima da ceva e, antes mesmo dos bichões aparecerem, meu torpedo afundou rapidamente. A briga começou aparentemente leve, mas quando o peixe chegou próximo da margem vi que a encrenca era das boas. O primeiro redondo se entrega, um Tambacu de exatos 20kg.

Bem gordo e “calombudo”.

Enquanto eu terminava de tirá-lo, o Edson também conseguiu engatar o seu primeiro e formamos um dublê. O seu Tamba era de pequeno porte, mas já serviu pra dar uma animada no pescador.

Após estas primeiras ações, os peixes deram uma parada e resolvemos aproveitar para apreciar o bom almoço que é servido no Córrego das Antas. Salada de alface, tomate, arroz, feijão, carnes e peixe.

Ficamos descansando por um tempo, já que a viagem tinha sido longa e depois de um almoço sempre bate aquela preguiça. Deixamos apenas as varas de fundo armadas, porém as Pirararas não quiseram aparecer em nosso primeiro dia de pesca.

No final da tarde, voltamos a investir pesado nos redondos  e o resultado não poderia ser outro. Por volta das 17 horas, fisgo mais um Tambacu e o bicho briga muito antes de se entregar, tentando enroscar no aerador a todo instante.

Mais um peixe de bom porte que vem pro Loucos.

Um pouco antes de escurecer, um momento espetacular no Córrego das Antas. Eu e Fernando fisgamos praticamente ao mesmo tempo e iniciamos dois duelos muito pesados. Após mais de 20 minutos de briga, infelizmente o meu escapa, mas o Fernando continua a sua batalha. O leitor Cidão, que já havíamos conhecido nas primeiras horas da pescaria, engata uma encrenca no torpedo lá perto do aterro e vem cruzando o lago. O bruto tomou linha e foi totalmente pro outro lado, com certeza peixe grande engatado. Quando ele consegue trazer até a beirada, com o passaguá em mãos, percebo que não teria como tirá-lo assim e resolvo entrar no lago pra ajudar o amigo. Abraço o gigante e percebo o tamanho da encrenca! Tambaqui acima de 30kg tranquilamente.

Segura que o bicho é teu Cidão!

Eu já estava com o peixe nos braços novamente pra fazer a soltura, quando o Fernando conseguiu tirar o seu Tambacu. Assim aproveitamos pra registrar o belo dublê no final de tarde no Córrego das Antas. Um momento espetacular a ser conferido em mais um belo programa da TV LOUCOS!

O do Fernando também era de excelente porte, registrou 22kg na balança.

Hora de devolver o peixe à vida.

Logo em seguida, a noite chegou e trouxe uma pescaria noturna sem grandes emoções. Talvez pelos dias de muita chuva e frio que antecederam nossa viagem, as Pirararas não quiseram aparecer ainda.

O Edgard e o Cidão ainda conseguiram fisgar mais dois redondos no torpedo com minhocoçu.

Como a pescaria não estava muito produtiva, resolvemos ir dormir porque o dia seguinte prometia.

O Fernando e o Edson levantaram primeiro e logo pela manhã tiveram uma puxada muito forte na vara de fundo, armada com cabeça de Tilápia. A Pirarara saiu tomando muita linha e infelizmente se enroscou em algo no meio do lago. Mesmo indo com o barco até o local, foi impossível não perder o peixe.

Já estávamos nos preparando para ir almoçar, quando uma cena engraçada aconteceu. Eu estava com a vara em punho, posicionado para fazer o arremesso do torpedo. De repente, o alarme da minha carretilha disparou e minha vara de fundo deitou bem na minha frente. Não pensei duas vezes, joguei a outra vara longe e corri pra batalha. O peixe tomou linha e brigou muito antes de se entregar.

A isca usada foi uma grande cabeça de Tilápia.

Fiz a soltura da primeira Pirarara do Loucos e fomos almoçar. 

O dia foi passando e novamente ficamos na expectativa pelo final da tarde que sempre é promissor. O vento atrapalhou um pouco, mas quando ele cessava, aproveitávamos para investir nos redondos. O Edgard teve a sorte sorrindo pra ele finalmente e engatou um bonito Tambacu.

Os peixes do Córrego das Antas brigam muito. É praticamente impossível tirar um bom exemplar com menos de 15 minutos de briga. Além de serem muito saudáveis, eles tem um lago muito grande e podem tomar linha a vontade.

Antes de escurecer, enchemos um balde de ração e fui de barco lá no meio do lago para despejá-lo. Arremessamos os torpedos na batedeira, usando um chicote bem curtinho e anzol de robalo ou chinú com coquinho de isca. Rapidamente as puxadas começam e o Edson faz um dublê com o Fernando. O primeiro a se render é um belo Tambaqui, o primeiro da equipe Loucos por Pesca nessa viagem.

A empolgação do Edson foi contagiante. Esse peixe é muito bonito e sua briga é diferenciada devido a grande força dessa espécie.

Minutos depois foi a vez do Fernando tirar da água mais um Tambacu. Como sempre a briga foi demorada e recompensadora.

Quando a noite já estava caindo, a dupla apronta novamente e os pescadores formam mais um dublê. O esquema foi o mesmo, torpedinho com coquinho e puxada firme pra baixo. O Edson novamente conseguiu tirar primeiro, já que o peixe do Fernando tomava muita linha, o que obrigou o pescador a entrar no barco para não perdê-lo.

A briga do Fernando foi muito boa. Ele passou a vara pro Edgard e ficou remando atrás do peixe. Um trabalho em conjunto dos irmãos, que foram recompensados com um lindo Tambacu de 24kg.

Acompanhem esse momento espetacular no programa da TV LOUCOS no final da matéria!

O Edgard não abriu mão de abraçar o bichão também.

A noite chegou e trouxe com ela uma grande expectativa pelos ataques das famosas Pirararas do Córrego das Antas.

Preparávamos um delicioso churrasco na beira do lago, quando o Cidão passou por nós com sua vara envergada. O peixe foi tomando linha pro outro lado, o que já deixou claro que devia ser mais um gigante. Surpreendentemente, após mais de meia hora de briga, uma enorme Pirarara se rende, fisgada no torpedo com chicote curto e a isca tradicional usada no pesqueiro.

Como o Cidão não quis levantar a bichona, ficamos com essa “árdua” missão de tirar as fotos. O lombo dessa Pirarara era impressionante, muito gorda.

Voltamos ao nosso churrasco, quando minha carretilha dispara com muita força. Corro pra batalha, seguro a vara em punho e dou boas fisgadas pra firmar o anzol na boca do bicho. A corrida inicial foi gigantesca e me levou o carretel inteiro de linha, mesmo fechando bem a fricção e segurando o máximo possível no dedo. Nunca tinha ficado tão extasiado com uma briga, mas aquela estava muito pesada e bruta. Eu pedia desesperado para os companheiros pegarem o barco, mas infelizmente ele estava longe. Fazendo muita força e com a ajuda do Cidão, que segurou na linha e ajudou a controlar a força do peixe, consegui recuperar alguns metros de linha, mas infelizmente a monofilamento de 0,70mm rompeu-se. No primeiro instante, eu nem consegui lamentar muito. Estava sem palavras e na adrenalina total, mas depois passei a noite pensando naquela Pirarara.

No fundo, eu tentava crer que teria mais um chance daquela, mas ao mesmo tempo ficava doido da vida com a oportunidade perdida. Por volta da 1 hora e meia da manhã, outro alarme dispara, uma vara enverga muito forte e adivinhem? Mais uma Pirarara bruta na minha linha! Dessa vez eu não perderia o peixe por nada! Coloquei uma luva na mão direita, pois tinha se formado uma grande bolha com a queimada da linha no dedo na outra briga. A Pirarara puxou muito, brigou demais e fez valer a pena! Quando encostou na margem, uma grande surpresa. A bichona era Albina! O Edgard conseguiu colocá-la na margem e muito empolgado já sai carregando a gigante.

Tentamos pesar, mas minha balança só vai até 35kg e não teve chance com essa brutona. A alegria contagiou os Loucos!

Acreditamos que tinha cerca de 40kg essa Pirarara. Meu novo recorde estava estabelecido.

Ficamos por mais uns 30 minutos na beira do lago e decidimos ir dormir. Apenas o Edgard, que estava fissurado em pegar uma Pirarara, e o amigo Cidão continuaram em busca das bichonas madrugada adentro.

Quando estava raiando o dia, acordo com o amigo andando um pouco desolado pelo quarto. Infelizmente eles tinham perdido 5 Pirararas no decorrer da madrugada. Duas delas levaram toda a linha dos molinetes, outra estourou tudo e algumas correram pro enrosco também.

Voltamos a pescar por volta das 10 horas e uma novidade tinha chegado ao pesqueiro. O Emérson havia nos falado que as Pirararas tinham saído muito bem na Traíra em dias anteriores e eles conseguiram um lote dessas iscas pros pescadores. O próprio funcionário já iscou uma na vara do Edson e de um amigo ao lado e levou as linhas até o meio do lago, onde soltou-as do barco. Não demorou mais que meia hora e ambos tinham Pirararas na ponta da linha. O Edson trouxe a sua primeira bigoduda, que serviu de ânimo para o dia que começara.

Como forma de agradecimento, o Emerson foi chamado pra dividir a alegria com ele.

Duas horas depois, foi a vez do Edgard garantir a sua Pirarara. Com um equipamento mais leve, carretilha de perfil redondo da Abu Garcia 6600, vara Shimano Convergence de 40lb, ele teve muito trabalho e não conseguiu conter as corridas da bichona. Para não correr maiores riscos, o Fernando entrou no barco e foi ajudar o irmão. A briga se desenvolveu no outro canto do lago e, após um pouco de paciência, a Pira se rendeu e foi embarcada.

Mais um trabalho em conjunto dos irmãos.

O final da tarde chegou e como sempre trouxe os Tambas de volta. Os bichos subiram e nós não perdemos a chance de garantir o que seriam os últimos exemplares da viagem. O Edson foi o primeiro a garantir a fisgada e trouxe um grande Tambacu pro Loucos!

Eu tinha acabado de perder um redondo de porte médio, quando joguei novamente a isca no meio da batedeira e fui recompensado. Mais um peixe jogando sujo na ponta da linha, puxando pro aerador a todo instante, mas que veio para os braços do pescador.

Ainda deu tempo do Edson garantir outro Tambacu no coquinho.

E para finalizar, o Fernando engata um Tambaqui e não perde a chance de trazê-lo pro registro do Loucos por Pesca.

A nossa última noite no Pesqueiro Córrego das Antas tinha chegado e a esperança por grandes brigas com as valentes Pirararas era muito forte.

Aos poucos, o tempo foi virando drasticamente! O calor foi dando lugar a um vendaval que há muito tempo eu não presenciava e a chuva foi chegando. Colocamos as capas de chuva e estávamos dispostos a insistir por um tempo, já que não sabíamos quando teríamos a oportunidade de voltar a esse belo pesqueiro novamente.

A coisa estava feia. Um monte de galhos caíram de arvores e vieram descendo o lago, nos surpreendendo e fazendo com que recolhêssemos rapidamente as varas para não enroscarem. Em seguida, arremessei os equipamentos novamente a cerca de 15 metros da margem. Cabeça de Tilápia, Traíra e Tuvira eram as iscas utilizadas.

Quase às 22 horas, um fenômeno da natureza me ajudou e muito. Um raio ilumina o pesqueiro por um rápido instante e tenho a impressão de ter visto uma vara toda torta no suporte. Abandonei o quiosque e fui lá conferir o equipamento no meio do temporal. Quando cheguei, vi a vara de 80lb muito envergada e o bichão tomando linha. Dei boas fisgadas para garantir e iniciei um duelo espetacular. A Pirarara já tinha puxado muito e corria margeando o barranco, em busca de enroscos. Felizmente consegui controlar a danada e vim trazendo muito forte, travando totalmente com o dedo suas tentativas de avanço, pois sabia que não poderia bobear. Como estava muito escuro, não dava nem pra ter muita noção se o peixe estava perto ou longe, mas vim trazendo na raça e, após mais de 30 minutos de briga, vejo uma enorme cabeça pranchando na água. Os amigos me ajudaram e quando a gigante Pirarara saiu do lago, não contive a emoção!

Mais um exemplar que ignorou o limite da balança!!!

Essa foi compartilhada com os amigos do Loucos por Pesca.

Hora de soltar a gigante e vê-la nadando livremente de volta ao lago.

Pra mim a pescaria estava encerrada ali e a viagem já tinha sido totalmente recompensada. Prometi que deixaria os amigos tirarem peixes se batessem nas minhas varas, pois não precisava de mais nada.

Ficamos por mais uma hora na beira do lago, mas dois fatores nos fizeram voltar ao chalé para descansar. O vento não dava trégua, a chuva a todo instante aparecia e o cansaço tinha batido nos pescadores. Fomos para o quarto e começamos a guardar todo o material, pois no dia seguinte teríamos a dura tarefa de levantar acampamento e retornarmos para casa.

O dia amanheceu e o tempo continuava ruim. Não pensamos duas vezes, carregamos o carro e encaramos os cerca de 500km que separam nossas casas desse paraíso chamado Córrego das Antas.

Agradecimentos ao Nathio pela ótima recepção como sempre, por confiar em nossos trabalhos e manter essa séria e duradoura parceria, ao grande amigo Emerson pela atenção e a todos os pescadores que fizemos amizade nesses belos dias de pescaria, em especial ao companheiro Cidão, gente muito boa!

Acompanhem abaixo o Programa 6 da TV LOUCOS!

Abraços a todos e VAMOS PESCAR!!!

Imagens: Equipe Loucos por Pesca

Texto: Kleber Sanches

E-mail: kleber@loucosporpesca.com.br

 

Pesqueiro Córrego das Antas
Glicério/SP – Bairro: Caximba
Tel: (18) 3647-6278
www.pesqueirocorregodasantas.com.br

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

37 Comentarios to “Córrego das Antas (04 a 06/10/10) – TV LOUCOS 6!”

  1. gabriel ishiki disse:

    muito loko!! parabens ae pros loucos.. varios gigantes e muito loka as duas piras do kleber.

  2. gabriel ishiki disse:

    e uma pira ainda dexo uma marca no kleber ein!! olha o tamanho do curativo qe ele fez no dedo por causa da bolha.. shauhsausahusahusau

  3. Kleber Sanches disse:

    E ai Gabriel. Ainda vamos pescar junto no Córrego das Antas hein! Não tira sarro do curativo, pois esse foi feito pelo socorrista Cidão e me garantiu a última pira monstra, pq tive q segurar mto no dedo e não senti dor nenhuma kkk Abraços

  4. Ricardo disse:

    Show de pescaria!!!!
    Com quais iscas as piras foram pegas?
    Abraços.

  5. Testa Mesa 18 disse:

    Puta que paril,,, este ano ainda eu vou nesse pesqueiro,,,,, Parabens pelas materias quase todas as semanas,,, vejo o site todos os dias,,, uma hora vocês vão estar em TV aberta pra todo o Brasill,,,, vc´s são bão mesmo!!!!

    TESTA – MESA 18 FISCHING TEAM – JUNDIA- SP

  6. Luciano disse:

    Pescaria das pesadas emmmm…muito bom esse pesqueirooo to loko pra iiir…pena que é longee hehe

    abraço a todoos e PARABÉNS pela materia.

  7. rafael moda fava disse:

    parabéns só peixe bruto…

  8. Marcinho disse:

    parabens Kleber, Edgar, Fernando e Edson, pqp que pescaria e prog

    muito boa mesmo, demonstraram toda emoçao que tiveram nestes dias, parece q agenta tava junto lá hehehehehehe valeu mesmo show de gigantes

    abrassssssssss

  9. Mario Mesquita disse:

    Parabens pela bela pescaria… o Corrego é um espetaculo!!! E o Cidão é meu amigo de longa data… gente boa demais, muito bom ver ele arrebentando desse jeito!

  10. FERNANDO disse:

    MUITO BOA PESCARIA PESSOAL DO LOUCO ESTE TAMBAS SÃO REALMENTE UNS MONSTRO DO PESQUEIRO NÃO É A TOA QUE QUE FOI O RECARD DO PESQUEIRO MUITO BOM…
    ABRAÇOSSS

  11. Vanderson disse:

    Parabens ao loucos, pescaria muito boa, peixes grandes, excelente matéria, Abraço.

  12. Tiago disse:

    Que bela matéria hein?!

    O programa ficou muito bom!!!

    Eu tenho uma dúvida, vcs pensam em fazer algum programa com leitores?

    Abraços aos Loucos!

  13. Evandro disse:

    Tô viciado no site de vcs!!! Acompanho faz tempo mas é a primeira vez que resolvo postar um comentário!

    Parabéns pelo matéria, programa e site, eu me considero iniciante na pescaria mas com certeza estou aprendendo muito com vcs!!!

    Valeu!!!

  14. Luquinha disse:

    Que emoção foi esse último peixei hein?!

    Pena que não deu pra sair no programa!!!

    Parabéns galera!

  15. Bruno Cia disse:

    Shoooooow !!!!!
    Parabéns, excelente pescaria.
    Abraços

  16. Luiz Lapetina disse:

    Só quem já esteve no Córrego para ter a real noção do quanto é emocionante e gratificante esta pescaria… Parabéns aos pescadores que fizeram o programa e nos deram a alegria de relembrar do Córrego e aumentar a expectativa para a próxima visita … a minha é em Dezembro!

  17. Bruno Giobretti disse:

    Parabéns galera do loucos por pesca por mais uma pescaria impecável. Meu sonho é ir nesse pesqueiro e espero realizar ele em breve. Quando eu for peço que me ajudem com o maximo de dicas e informacoes hein. abraço

  18. Nasal disse:

    O córrego é show e seus peixes sao mto brutos galera. Coisa linda de se ver essas Pirararas gigantes e que tambaqui foi esse. parece uma panela o bixo. show show

  19. Heitor Osasco disse:

    Arrebentaram como sempre no Córrego das Antas galera. Acompanho sempre o site de vcs e estao cada vez melhores. é isso ae continuem na pegada ai que a gente agradece as informacoes rsrsrs fmz abraco

  20. felipe disse:

    ae sou loco por pesca tambem adorei ver essas fotos muito maneiro

  21. diego disse:

    Pessoal fui la no córrego dia 28, o pesqueiro deixa muito a desejar em questão de infraestrutura…principalmente para quem pretende passar uns dias pescando…Os chalés q eles falam são comodos de 2 x 3m com um telha eternit de teto..O atendimento é péssimo vou ilustrar, cheguei ao pesqueiro as 9 hrs da manhã com reserva feita até as 13 hrs não consegui entrar no chalé…o banheiro comunitario q eu iria supostamente tomar banho estava muito sujo sem condições algumas de higiena e um mal cheiro, uma falta de profissionalismo sem tamanho…Sei q mto paulista da capital pretende ir ao córrego mais penso q ai perto os pesqueiros em conforto e hospedagem dão de 100 no córrego…Outro aspecto q me desagradou foi tratar os peixes com pintinhos mortos q provavelmente tem doenças e podem transmiti-las e deixa o pesqueiro com um aspecto horrível e mal cheiroso…Quem gosta de cevadeira la não é lugar pessoal só pesca de fundo na superficie ataca só tilapia…Gostaria q alguém poderia responder a estas criticas e q não seja deletada pois mta gente ve estes sites de pesca e pelas matérias decidem o local de pesca…Espero q alguem se retrate, e esta não é somente minha opinião muitas pessoas falaram o mesmo…Um abraço a todos os pescadores!!!

  22. Fabio Tonietti disse:

    oi rapazes, gostaria de saber o que é a isca de nome “Pintinho” e quais são as que vcs usan na pesca de redondos e pirarara

  23. leonardo luis disse:

    a vara kenzaki que voce utilizou com uma abu garcia revo premier é de cabono ou grafite e qual a metragem dela?
    parabem pela otima pescaria.

  24. Kleber Sanches disse:

    Leonardo, a vara é de carbono e tem 2,7metros. Valeu!!! abraços

  25. guilherme disse:

    parabéns ai pros loucos pelos baguás e parabens pro cidão maior tamba que eu ja vi.Gostei do curativo no seu dedo em Kleber rsrsrsrsrsrsrsr

  26. giovani disse:

    amigo kleber estou progamando uma pescaria mês que vem (junho) ,no corrego das antas e gostaria que você com a sua esperiencia nesse pesqueiro possa me ajudar para que eu monte um equipamento para os grandes tambas e para as gigantes pirararas.Gostaria que você me dissese qual o nome e o tamanho do azol que você usa para as piras e para os tambas em suas pescarias no corrego das antas,qual a linha que você usa para as piras e para os tambas,qual o tamanho adequado para as varas e se a carretilha pode ser a BRISA de 10 rolamentos.

  27. Kleber Sanches disse:

    Giovani, vou tentar te ajudar. Vai depender da isca que utilizar, mas o anzol de haste longa 7/0 é excelente para pescar ambas as espécies. Para Piras pode chegar até o 9/0 e tambas se preferir anzol 5/0 tb. Se for cevar para os tambas, use o barco e largue um balde de ração lá no meio, usando coquinho de isca em anzol de robalo 2 ou 3/0 ou até mesmo o chinú. Para os tambas utilize carretilha de perfil baixo (pode ser a brisa 10.000 sim) com linha monofilamento 0,35mm ou multi 30 lbs e para as Pirararas linha 0,70mm monofilamento é perfeita! Recomendo carretilhas de perfil alto para as brutas e prepare o braço pq puxam pesado. Varas compridas para os tambas 2,70 m é o ideal e libragem entre 30 e 50 lbs. Para as Piras varas de 80lb são suficientes. Boa pescaria! Espero ter ajudado!!! Gde abraço

  28. giovani poloni alves cabrera disse:

    agradeço muito a vc e a todos da equipe loucos por pesca por contribuir com esse meu”vicio” por pesca.gostaria de pedir so mais algumas dicas,quantas gramas deve ter o chumbo para apoitar a boia,outra duvida é se vc usa encastoado ou não e se usa de quantos centimetro você recomenda.
    ABRAÇO DE UM GRANDE AMIGO,QUE MESMO SEM NOS CONHECER PESSOALMENTE JA TE CONCIDERO COMO UM DOS MEUS MELHORES AMIGOS, POR QUE TODO OS DIAS QUE ENTRO NO SITE FICO FELIZ COM OS SEUS RECORDS BATIDOS E SINTO SATISFASÃO DE SABER QUE EXISTEM PESOAS QUE INTENDÂO MINHA PAIXÂO POR PESCA ,E ADORARIA Q VOCÊ VIESE FAZER UMA PESCARIA AQUI EM MINHA CIDADE (Presidente Prudente , SP).

  29. giovani poloni alves cabrera disse:

    pode ser uma vara de 15 a 30 lbs porque na minha cidade não encontrei vara nem nhuma com 30 a 50 libras de 2,70 m nem de 2,40,se eu for usar o pintinho você aconcelha o anzol 5/0 ou 7/0,de quantas gramas tem que ter o chumbo para a poita e o castor se você usa qual o tamanho ideal para a compra.

    Abraço!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  30. Giovani, desculpa pela demora em responder. Pode ser vara de 30lbs sim, gosto mto da kenzaki light entre outras e ela tem essa libragem. O anzol eu prefiro 7/0 e não uso encastoado pq assusta os peixes, fazendo as ações diminuirem bem. Com um chicote de linha grossa vc não terá problema deles cortarem sua linha. O chumbo para apoitar eu não sei te dizer qto pesa, mas é bem pequeno. Eu utilizo aquele redondinho, tem cerca de 1cm de diametro. Grande abraço!!!

  31. giovani poloni alves cabrera disse:

    Kleber,ñ deu para mim ir em junho mais se tudo der serto no feriado de 7 de setembro eu devo estar lá,obrigado por me ajudar e tirar as minhas duvidas.E gostaria que vc pudesse vir pescar na minha cidade tem um pesqueiro muito bom perto da minha casa que é exelente na pescaria da sua especie preferida os tambas,ñ é nem um corrego das antas mais ja da uma boa diversão com bons exemplares,pensa na minha ideia!!!!!!! . Lembrando que presidente prudente fica a mais ou menos 540 km da capital são paulo!!!????

  32. felipe disse:

    e ai pessoal o giovani poloni em que pesqueiro você pesca?(porque tambem sou de prudente)
    e que isca voce usa?
    desde ja valeu
    qualquer dia nos vamos pescar juntos se der
    falo e boa pescarias a todos

  33. giovani poloni alves cabrera disse:

    felipe eu ja pesquei em quase todos os pesqueiros de prudende mais os que eu me do mais bem é o pesqueiro GUARINÃO q é um otimo pesqueiro para a pesca das grandes pincacharas e o outro é o pesqueiro LAGO AZUL que esta localizado no trevo de ALVAREZ MACHADO este pesqueiro eu gosto muito por que eu e um amigo meu ja fizemos otimas pescarias de tambacus.No guarinão a isca q não falha é a salsicha todos os peixes atacam essa isca.Ja no lago azul a salsicha, o figado,as misangas,a ração na pinga e os EVAS tambem dão muito serto.E nao esquesendo outro pesqueiro muito bom é o pesqueiro ZÓIO D’AGUA um pesqueiro que tem um lago com muito mais muitos tambacus e a isca q eu mais uso nesse pesqueiro é a ração na pinga e a salsicha…E tomara q um dia agente possa pescar juntos…abraços e otimas pescarias…

  34. felipe disse:

    valeu colega obrigado pelas dicas
    abraços boa pescaria
    uma duvida que material voce usa por que fiquei sabendo que no lago azul soltaram pirarara
    desde ja valeu

  35. giovani poloni alves cabrera disse:

    Eu uso um molinete ou caretilha comum o molinete eu uso uma linha 0,40mm e a carretinha de perfil baixo com uma linha 0,35mm pq as pirararas tem muita força mais elas ainda estão pequenas e não precisa de uma tralha tão pesada pq se não alem de não dar chanse dela demonstrar toda essa força tambem não vai ter esportividade…E não é só no lago azul que soltaram pirararas no guarinão e zoio d’agua tambem soltaram as piras… este sabado(dia 24/09) eu fui pescar no guarinão com um amigo meu eu peguei uma pira e tres pincacharas de otimo porte pequei peixes de 07 kg ate 09 kg…os maiores exemplares não sairam pq na noite anterior fez um frio chato e no dia estava ventando muito mais mesmo assim a diversão foi muito boa…abraço e um dia desses agente combina de ir pesca juntos…abraço…

  36. giovani poloni alves cabrera disse:

    felipe eu te peço se possivel q passe seu endereço do orkut, ou alguma rede social, pra gente combinar de ir pescar juntos, abraços!!!!!!!!!!!

  37. JOSE PAULO RIBEIRO disse:

    AI PESSOAL PARABENS PELOS EXEMPLARES BELOS PEIXES ESTOU LOUCO PARA IR NESTE LOCAL JA ESTOU ME PROGRAMANDO

Deixe um comentario