PESQUEIRO CALIFÓRNIA – 09/02/10

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Nosso colunista Márcio Giannico não precisa ir muito longe da sua casa para ter um agradável dia de pescaria com um grande amigo e fã das cabeçudas. Uma boa diversidade de espécies atacaram na massa, onde até as Pincacharas surpreenderam.

 

 

 

 

Quando o pesqueiro fica bem próximo da nossa residência, fica bem mais fácil marcar uma pescaria em cima da hora. Foi assim que resolvemos, com um dia de antecedência, eu (Márcio Giannico) e o Sr. José, vizinho e carpeiro das antigas, um exímio detalhista na pesca de cabeçudas, fazermos uma pescaria no Califórnia.

Saímos bem cedo, mais do que de costume, pois pretendíamos ocupar os quiosques que ficam em frente ao restaurante, um point bastante disputado, mesmo em dias de semana. No caminho, como é de praxe, passamos no Pet Shop Agrovillas para adquirir mais alguns itens e tomar aquele cafezinho. Aproveitei para fazer algumas imagens da loja que colabora com o Loucos por Pesca em suas aventuras atrás de cabeçudas.

Eu e o Bil, proprietário da loja, e gente muito boa.

Diversidade de materiais de pesca.

Massas de várias marcas e sabores distintos para todos os gostos.

Seguimos para o Califórnia e conseguimos ser o primeiro carro da fila. Consequentemente pegamos os dois quiosques que ficam em frente ao restaurante e, como de costume, comecei a pesca com 3 conjuntos pra cabeçuda, todos com altura de 50 cm e massa turbinada com essência de panetone.

Também armei uma vara para peixe de couro, iscada com salsicha de fundo, em um cantão cheio de mato na margem. O senhor José começou com 3 conjuntos para cabeçuda com alturas variando entre 50 e 60 cm.

Nem 5 minutos de bóia na água e uma delas some nas primeiras horas da manhã. Assim capturo o primeiro exemplar.

Cabeçuda na essência de panetone

Parecia que seria o dia das rainhas e a expectativa aumentava pelo peixe ter batido bem cedo. Passados 10 minutos, olhei pra minha vara que isquei com salsicha e reparei que a linha estava esticada pra frente, porém só esticada e parada. Cheguei perto e notei que ela estava até um toco que havia na outra beirada e imaginei ser um peixe de couro que puxou até la e parou, pois se sentiu seguro. Levantei calmamente a vara e dei uma pancada seca. Ai o bicho tomou linha numa bela briga, arrancando até o toco, o que fez sair aquele barro do fundo. Assim, uma linda Pincachara vem exausta pra foto.

A pescaria começava a todo vapor. Em meia hora uma carpa e uma bela Pincachara. Mas passado algum tempo, as carpas não estavam muito ativas. Resolvi então fazer uma massa de fundo para tentar um Pacu. Guabi com maracujá na água e logo a primeira ação, trazendo para a foto uma Patinga, peixe hibrido do Pacu com a Pirapitinga da Amazônia.

Duas bóias do meu parceiro afundam na sequência, e para nossa surpresa eram uma Patinga e uma Tilápia atacando a massa de cabeçuda com essência de panetone.

A bóia do senhor José volta a descer, mas desta a vez a briga é boa e a cabeçuda aparece para deixar o pescador feliz. A isca foi a mesma de sempre, massa com essência de panetone.

Minha massa de maracujá continua a todo vapor, desta vez com um “baby” tamba na ponta da linha.

Estava soltando o tamba quando uma de minhas bóias desce. Sr. José que estava próximo fisgou, e a cabeçuda já mostrou sua cara na flor d´água, dando uma bonita rebojada antes de vir pro “Loucos”.

Cabeçuda na massa de frutas

As Patingas continuaram atacando minhas iscas, ora na massa de maracujá, ora na de cabeçuda.

Quem ataca a massa de cabeçuda agora é uma pequena Carpa Espelho.

Muitas vezes as pescarias surpreendem a todos com fatos que intrigam realmente. Este aconteceu com um pescador de cabeçudas que estava ao nosso lado, e que viu por duas vezes sua bóia afundar e, por incrível que pareça, duas Pincacharas vieram na massa pra cabeçuda. Realmente pescar é fascinante!

Pincachara na massa de cabeçuda

Agora dois tambas na massa de maracujá.

Em um quase dublê, Sr. José captura uma cabeçuda e cinco minutos depois é a minha vez de trazer outra.

Foi o tempo de registrar uma, soltar e fisgar a outra. A minha entrou na massa com essência de milho verde.

E mais Patinga vem pro loucos.

Outro fato interessante aconteceu nesta pescaria e já aconteceu dezenas de vezes comigo. Quando entra uma discussão sobre a pesca de cabeçudas, 99,9% abraçam a tese que até se comprova por estudos de criadores e pesquisas que elas se alimentam do  farelo ou do véu que cai da massa, ou na natureza plâncton e fitoplâncton, mas em pesqueiros tem dias que elas não estão nem ai com farelo de massa e atacam a massa ou abocanham de primeira. Foi o que aconteceu comigo novamente. Arremessei, a massa bateu na água e a bóia sumiu. Com a vara na mão fisguei a carpa, e realmente nem deu tempo da massa esfarelar.

Cabeçuda na batida, massa de panetone

Depois desta agradável surpresa, olhava para os morros e via aquelas nuvens carregadas, o que em vinte minutos se transformou num verdadeiro dilúvio, com muito vento. No meio desta tormenta, uma de minhas bóias afunda. A chuva estava tão forte, que não tinha condição de brigar com a carpa no barranco e tive que vir para o quiosque e cansar a rainha, para depois trazê-la para a foto.

Cabeçuda na massa de frutas

Pra fechar o dia, um bonito Pacu ataca a bóia de cabeçuda, corta a linha e depois embola em outra vara.

A cidade de São Paulo foi castigada nos últimos 47 dias por fortes chuvas, e chegando no pesqueiro vimos alguns resultados negativos ocasionados. Alguns quiosques derrubados, outros parcialmente ou totalmente sem coberturas. Esperamos que sejam feitas suas devidas manutenções.

Agradecimentos ao Pesqueiro Califórnia pelo bom atendimento de sempre e também ao Pet Shop Agrovillas pela colaboração na matéria realizada.

Grande abraço e até a próxima pescaria!

 

Imagens: Márcio Giannico e José

Texto: Márcio Giannico

E-mail: marcio@loucosporpesca.com.br

O Pet Shop Agrovillas conta com uma loja completa. Varas, molinetes, carretilhas, iscas vivas e massas. Também comercializa rações em geral, artigos para jardim, vacinas,  medicamentos e aquarismo.

A loja está localizada na rota dos melhores pesqueiros da região, como Califórnia, Amigos e Ville. Situada na Avenida Bento Guelfi, n° 1016 – Jardim Laranjeiras, São Paulo-SP.

Tel: (11) 2735-4538 ou Cel: (11) 7436-5326

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

5 Comentarios to “PESQUEIRO CALIFÓRNIA – 09/02/10”

  1. leonardo bruno disse:

    iae marcio,onde fica essa loja com tantas variedades de massas???
    flow

  2. Diego Oliveira disse:

    eae olha o cabeça e suas cabeçudas de novo showww mano, o melhor da materia foi te ver de boné faz tempo heim mano desde aquele chavez no panta rsrsrsrs flw mano.

    Diego Oliveira ” Loucos Por Pesca “

  3. Kleber Sanches disse:

    É isso ai Marcinho…E essa aba reta ai na cara? hahaha levanta isso ai rapaz!!! Ta parecendo o Ayrton Senna hahahaha

  4. Edgard disse:

    AYRTONNNNNNN SENNAAAAAAAAAA DO LOUCOSS!! O Marcinho, tá chegando o boné do loucos, ai vc pod aposentar esse ai q tá bem surradinho né!? Abraços!!

  5. Marcinho disse:

    klber manda logo este bone, c nao a rapaziada vai pegar no meu pé kkkkkkkkk

    valeu seus loucos

Deixe um comentario