SANTA LUZIA – NOVO POINT DOS VERDÕES!

SANTALUZIA17

A Equipe Loucos por Pesca mais uma vez descobriu um excelente point para a pesca dos famosos e cobiçados Tambaquis Amazônicos. Fomos desbravar o Pesque Pague Santa Luzia, localizado em Catanduva-SP, terra de gigantes verdões! Confira nossa matéria e também mais um programa gravado da TV LOUCOS!

 

 

 

Olá amigos do Loucos!

Sempre procurando novos points de pesca, buscando conhecer diferentes redutos de gigantes para poder mostrar a vocês leitores, me deparei com algumas fotos no facebook. Vasculhei bastante e tive a certeza de ter descoberto um lugar fora de série em se tratando de Tambaquis, a espécie que mais gosto de pescar em pesqueiros. Exemplares acima de 30 kg saltaram os olhos deste pescador.

O Pesque Pague Santa Luzia, localizado em Catanduva, interior de São Paulo, existe desde a década de 90, quando o proprietário, Jairo, soltou diversos peixes nos lagos, inclusive Jaús, que hoje habitam a represa.

Após muita pesquisa, conversando com alguns pescadores assíduos do Santa Luzia, como o amigo Carlos Marques e o Fabiano Barbuio, resolvemos entrar em contato com o Jairo e agendamos nossa visita.

As noticias não eram muito animadoras no começo, pois o pesqueiro tinha sofrido com as fortes chuvas de janeiro. Aos poucos as ações foram melhorando, fui sempre acompanhando através de informações dos amigos e do funcionário Daniel, figura sensacional, que nos tratou muito bem do primeiro ao último instante em que estivemos por lá.

Inicialmente a água estava suja, a informação era de que os peixes não estavam comendo ração, mas aos poucos a situação começou a melhorar e os bichos passaram a subir na ração no final da tarde, segundo nos relataram. Resolvemos então que era hora de arriscarmos.

Pegamos a estrada rumo à Catanduva, no dia 23 de fevereiro, eu (Kleber Sanches), Gilmar Dechen e Bruno Muraichi, sendo que este vinha de Lins, sua cidade. Nos encontramos na entrada da cidade e de lá seguimos rumo ao Pesque Pague Santa Luzia, auxiliados pelo funcionário Daniel, porém o caminho é tranquilo e não muito difícil de chegar.

Ao chegar no pesqueiro, nos deparamos com diversos lagos. Os principais são 3, sendo um para a prática do pesque pague, com peixes de menor porte.

SANTALUZIA01

Uma represa enorme com grandes peixes, incluindo Jaús, Pintados, Tambaquis, Tambacus, Tucunarés, entre outros.

SANTALUZIA02

SANTALUZIA03

SANTALUZIA04

SANTALUZIA05

SANTALUZIA06

E por fim o lago esportivo onde resolvemos pescar, que é morada principalmente dos gigantes Tambaquis, além de Pintados e outras espécies.

SANTALUZIA07

SANTALUZIA08

Lago de modestas dimensões, porém com uma quantidade absurda de Tambaquis.

SANTALUZIA09

SANTALUZIA10

Eles também possuem outros tanques, onde inclusive estão engordando dezenas de Pirararas para soltar brevemente no lago esportivo.

Iniciamos a montagem dos equipamentos, onde resolvemos arriscar algumas varas de fundo, além das tradicionais pescas com boia cevadeira e torpedos. Tínhamos a informação de que principalmente de manhã os verdes também se alimentavam no fundo, então arriscamos algumas iscas, como: salsicha, tripa e lesma.

No começo tivemos poucas ações, onde o Gilmar perdeu um peixe durante a briga, que aparentava ser um dos Tambaquis, e tirou um tambinha de pequeno porte. Eu e o Bruno Muraichi também pegamos um pequeno exemplar cada, peixes que não tiramos fotos, pois o foco era total nos Tambaquis.

Havia falado para o Gilmar antes de irmos, que tinha a convicção que ia pegar um Tambaqui na salsicha, já que tivemos informações que eles batiam no fundo também. No meio da manhã, minha vara armada com essa isca embodoca no suporte e o peixe sai tomando linha velozmente. Estava ali o primeiro verdão da nossa pescaria. Exemplar de porte médio, mas que brigou muito apesar do equipamento mais pesado, uma Corvalus com linha 0,45mm. Logo estava em meus braços o belo peixe amazônico.

SANTALUZIA11

SANTALUZIA12

Verdinho pro Loucos!

SANTALUZIA13

Sempre larguinho!

SANTALUZIA14

Eu acabei de soltar este Tambaqui e a boia cevadeira do Gilmar bebeu água. Ele tinha cevado um pouco com a Boia Kuro, da JR PESCA, e colocado um esquema com chicotinho curto, direto na cevadeira, com anzol chinu nº 9 e duas rações furadinhas de isca.

SANTALUZIA15

O peixe brigou demais, tomando muita linha e dando um verdadeiro sufoco ao pescador.

SANTALUZIA16

Mais um verde do Santa Luzia se renderia ao final da briga.

SANTALUZIA17

SANTALUZIA18

Peixe muito saudável e bonito.

SANTALUZIA19

SANTALUZIA20

SANTALUZIA21

Fizemos uma pausa para o almoço, diga-se de passagem um dos pontos fortes do Pesque Pague Santa Luzia. O restaurante fica por conta da irmã do Jairo, a Sharen, uma chef sensacional e muito habilidosa na arte de cozinhar. Ela nos preparou um Peixe Thai, que consiste em um filé de peixe na folha de bananeira, acompanhado de moqueca de camarão e bananas fritas. Espetacular!

SANTALUZIA22

SANTALUZIA23

SANTALUZIA24

Seguem fotos de outros pratos servidos no Santa Luzia, referência de gastronomia na região.

SANTALUZIA25

SANTALUZIA26

SANTALUZIA27

SANTALUZIA28

Após o almoço, fizemos uma boa pausa, já que o sol, que estava sumido pela manhã, tinha resolvido aparecer com tudo. Tentamos cevar, mas os peixes ainda não estavam muito ativos.

Em uma das vezes que dei algumas copadas, um peixe resolveu comer e se deparou com a isca do Gilmar. Ele estava com o mesmo esquema, chicotinho de uns 50 cm direto na cevadeira, mas agora utilizando uma ração p40 no anzol. Era mais um Tambaqui, que enroscou em diversas boias, brigando de maneira bem característica dos verdões, onde as longas tomadas de linha imperaram.

SANTALUZIA29

Assim viria o terceiro Tambaqui Amazônico da nossa pescaria.

SANTALUZIA30

SANTALUZIA31

Abraço no verdinho! Peixe comprido e muito brigador.

SANTALUZIA32

SANTALUZIA33

SANTALUZIA34

Chegava então o tão esperado final do dia. Foi impressionante, pois bastou o relógio apontar as 17 horas para os bichos começarem a aparecer com mais frequência na superfície do lago. Eles estavam espalhados, subindo bem manhosos, mas as esperanças aumentaram consideravelmente.

Notei uma concentração de bocas em um dos cantos do lago, então direcionei meus arremessos sempre no mesmo local. Após tentar bastante com as anteninhas, resolvi que era hora de passar para o palminho. Deixei minha anteninha na água, enquanto buscava o outro chicote que tinha deixado pronto, foi então que veio a pancada na antena “As Matadeiras”. Infelizmente não deu tempo de fisgar e o bicho escapou. Tentei mais um pouco, porém o jeito foi mudar para o palminho, onde resolvi experimentar uma miçanga sorocaba no chinuzinho.

Logo nos primeiros arremessos, minha boinha desceu e tome pancada na boca do bicho! Briga espetacular, várias tomadas de linha, com a cevadeira Kuro sempre cortando a superfície do lago, sonho de todo pescador dessa modalidade. Após algumas enrocadas nas outras boias, finalmente tiro o peixe da água, um belo Tambaqui!

SANTALUZIA35

SANTALUZIA36

SANTALUZIA37

Já estava encerrando a TV LOUCOS com este peixe, mas quando fui soltar o bicho na água, vi a vara do Bruno Muraichi envergando no suporte. Ele tinha deixado seu conjunto de evas na água, no antigo sistema do trenzinho, até que um verdão resolveu bagunçar tudo! O Gilmar fisgou, já que o Bruno estava no comando da filmadora, e logo passou a vara para o amigo terminar a árdua tarefa. Como em todas as vezes, o peixe brigou muito, sempre na superfície. Aos poucos a fera se entrega e finaliza nosso programa com chave de ouro. Belo verdão pro Loucos por Pesca.

SANTALUZIA38

SANTALUZIA39

O maior Tambaqui do dia.

SANTALUZIA40

SANTALUZIA41

SANTALUZIA42

No finalzinho do dia ainda tive mais duas puxadas, porém como tínhamos uma longa estrada pela frente, deixei a vara no suporte, com ração na pinga, enquanto arrumava as tralhas, então não deu tempo de fisgar os peixes, pois eles estavam pegando mais manhosamente e soltavam.

Ficou um nítido gostinho de quero mais, mas tenho certeza que logo estaremos lá novamente, atrás dos gigantes Tambaquis do lago, que infelizmente não tivemos o prazer de pegar dessa vez, porém belos exemplares nos renderam excelentes brigas.

Assista no player abaixo o nosso programa da TV LOUCOS!

Segue abaixo fotos cedidas pelo pesqueiro e por pescadores, que são frequentadores assíduos do Pesque Pague Santa Luzia, muitos deles nossos amigos inclusive.

TAMBAQUI24_SANTALUZIA

TAMBAQUI2_SANTALUZIA

SANTALUZIAVERDE

TAMBAQUI4_SANTALUZIA

TAMBAQUI9_SANTALUZIA

TAMBAQUI25_SANTALUZIA

TAMBAQUI6_SANTALUZIA

TAMBAQUI13_SANTALUZIA

TAMBAQUI3_SANTALUZIA

TAMBAQUI5_SANTALUZIA

TAMBAQUI11_SANTALUZIA

TAMBAQUI23_SANTALUZIA

TAMBAQUI_SANTALUZIA

TAMBAQUI8_SANTALUZIA

TAMBAQUI15_SANTALUZIA

TAMBAQUI17_SANTALUZIA

TAMBAQUI26_SANTALUZIA

Não resta dúvidas de que o lugar é o point dos VERDÕES AMAZÔNICOS não é amigos? Vale ressaltar os dias e horários de funcionamento do local.

HORARIO_SANTALUZIA

Agradecimentos ao Jairo, proprietário do Pesque Pague Santa Luzia, novo parceiro e patrocinador do Loucos por Pesca, ao Daniel, sempre muito atencioso e prestativo conosco, além da Sharen, pelo excelente almoço que nos foi proporcionado.

Abraços a todos e VAMOS PESCAR!!!

Imagens: Kleber Sanches, Gilmar Dechen, Bruno Muraichi e Pesque Pague Santa Luzia

Texto: Kleber Sanches

Pesque Pague Santa Luzia

Rua Xv de Novembro, km 4,5 – Catanduva/SP 

Tel: (17) 9 9717-5561

AGRADECIMENTOS

Loja Corricos – www.corricos.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

King Brasil – www.kingbrasil.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraiba.com.br

As Matadeiras – www.facebook.com/asmatadeiras

JRPESCA – www.jrpesca.com

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

Deixe um comentario