TERRA DA GENTE – BÃO DEMAIS! 29/08/15

TERRADAGENTE42

O Loucos por Pesca descobriu e foi desbravar, em primeira mão, um excelente pesqueiro no interior de São Paulo. Localizado em Rancharia, o Terra da Gente é morada de muitas Pirararas, Tambacus, Tambaquis e o cobiçado Pirarucu, maior peixe de escamas de água doce do mundo, e que se rendeu aos nossos braços!

 

 

 

Olá amigos do Loucos!

Descobrimos um pesqueiro no interiorzão de São Paulo, mais precisamente na cidade de Rancharia, que além de ter aquele clima gostoso de sítio, abriga em seus lagos muitas Pirararas e o afamado Pirarucu, maior peixe de escamas de água doce do mundo!

Há meses eu conheci, através de uma rede social, um pesqueiro que estava começando a investir pesado em peixes. Fotos de soltura de dezenas de Pirararas, que ultrapassaram o número de 100 exemplares, me saltaram os olhos, além de grandes Tambacus e Tambaquis, minha espécie preferida.

Estava praticamente decidido a conhecer o Pesqueiro Terra da Gente na primeira oportunidade, quando, para minha surpresa, fiquei sabendo que novos moradores tinham chegado ao local, os imponentes Pirarucus. Não precisava mais nem pensar no assunto, tinha que desbravar aquelas águas para mostrar mais uma excelente opção de pescaria para os leitores do Loucos por Pesca e da Revista Mundo Pesca.

Aproveitei uma viagem para Tupã, cidade onde reside a família da minha esposa, para cumprir a missão, já que fica próximo de Rancharia, onde está situado o pesqueiro. Entrei em contato com o proprietário do Terra da Gente, o senhor Almir, um sujeito muito simpático e engraçado, e rapidamente estava tudo combinado. Quem me acompanharia nessa aventura seria o amigo Bruno Muraichi, morador da cidade de Lins, grande parceiro de pesca.

AS ISCAS

A ideia a princípio seria levarmos as iscas básicas para a pescaria de Pirararas, como salsicha, mussarela, mas o Bruno descobriu um lugar que vendia iscas vivas em Tupã.

Passamos por lá antes de seguirmos viagem e compramos duas dúzias de Tuviras e alguns Lambaris, iscas que seriam o diferencial da nossa pescaria.

OVO COZIDO

TERRADAGENTE01

No Terra da Gente e em muitos outros pesqueiros, os pescadores tem usado, com grande sucesso, o ovo cozido como isca para Pirararas.

Nós não poderíamos deixar de passar essa dica, pois realmente essa isca funcionou e muito por lá, onde além do Bruno ter fisgado algumas Pirararas com ovo de galinha, também vimos muitos pescadores terem sucesso com ovo de codorna, o que para nós foi uma novidade.

O preparo é bem simples. Basta cozinhar os ovos igual estamos acostumados a fazer.

Nós utilizamos anzol circular e escondemos ele inteiro dentro do ovo. Usamos um chumbo pequeno e um girador na montagem, mas não é necessário, podendo deixar o anzol atado direto na linha, pois o ovo é pesado o suficiente para afundar.

TERRADAGENTE02

O PESQUEIRO TERRA DA GENTE

A primeira impressão ao chegar no local é a de estar indo visitar um parente no sítio. O ambiente rústico, desde a porteira na entrada, até a presença de animais soltos, como aves e galinhas, nos trouxe uma ótima sensação de paz e contato com a natureza.

TERRADAGENTE03

TERRADAGENTE04

TERRADAGENTE05

Chegamos ao nosso destino por volta das 8 horas de um sábado, preparados para um dia de pesqueiro cheio, mas para nossa felicidade os pescadores se mostraram bem educados e conscientes, então todos conseguiram pescar tranquilamente, apesar do lago ser de modestas dimensões.

TERRADAGENTE06

TERRADAGENTE07

Quiosques ao redor do lago trazem sombra e maior conforto aos pescadores.

TERRADAGENTE08

O Almir construiu recentemente um lago maior e está colocando todos os tambas grandes nele. Além dos que já tinham no pesqueiro, muitos Tambacus e Tambaquis na faixa de 20 kg, ele também está investindo e comprando mais gigantes.

TERRADAGENTE09

No final do dia testamos alguns arremessos no lago maior e achamos o tamanho excelente. Com certeza os pescadores de redondos estarão muito bem servidos no Terra da Gente a partir de agora, já que o lago abriu recentemente ao público.

A PESCARIA

Após ajeitarmos nossas tralhas em um dos quiosques livres, armamos dois equipamentos cada pescador, sendo que eu lancei uma boia de madeira com pão, para tentar fisgar os tambas, e armei outro equipamento mais parrudo em busca das Pirararas ou Pirarucus, já que fomos informados que eles também atacavam bem por lá nas iscas de Pirarara.

TERRADAGENTE10

Enquanto conversávamos com o Almir em uma das laterais do lago, onde lançamos as iscas de fundo, reparamos que a todo momento Pirararas passavam desfilando bem rente à margem. Tentamos recolher nossas iscas bem perto do barranco, porém não foi suficiente para elas atacarem.

Decidi então que era hora de caçar os peixes ao invés de esperar eles tomarem a iniciativa. Com uma vara bem leve, carretilha de perfil baixo, linha 0,35 mm, isquei um Lambari e fui atiçar as danadas do rabo vermelho.

Após algumas tentativas, veio a primeira Pirarara esfomeada. O peixe deu uma cutucada na isca, mas não engoliu. Logo outra Pirarara abocanhou o Lambari, porém eu tentei fisgar e ela escapou.

Decidi que o correto seria deixar ela engolir um pouco, acomodar bem o anzol em sua bocarra, para então fisgar firmemente. Foi assim que minutos depois tinha a primeira Pirarara do dia engatada.

TERRADAGENTE11

Briguei, briguei e ela escapou!

Começava a já ficar irritado, mas rapidamente isquei outro Lambari, repeti o processo, largando a isca onde notava alguma Pirarara passeando, e rapidamente mais uma bateu!

TERRADAGENTE12

Travei com força, briguei bem calmamente e consegui trazer o peixe para nossas lentes.

TERRADAGENTE13

Chamei o Almir para sair na foto com a primeira de muitas Pirararas que fisgaríamos no dia.

TERRADAGENTE14

TERRADAGENTE15

Tinha então descoberto o que seria o esquema da pescaria naquele dia. As varas armadas continuavam na beira do lago e nenhum sinal de peixe puxando. As Pirararas tinham que ser provocadas e era o que havíamos decidido fazer. O Bruno, mesmo vendo eu ter sucesso no Lambari, insistia na Tuvirinha. Cinco minutos depois da minha primeira captura, era a vez dele conseguir sua Pirarara.

TERRADAGENTE16

TERRADAGENTE17

Mais dez minutos foram necessários para outra decidir atacar na Tuvira.

TERRADAGENTE18

TERRADAGENTE19

Assim começava uma sequência inacreditável de Pirararas.

TERRADAGENTE20

TERRADAGENTE21

Praticamente não existia mais intervalos entre as ações.

TERRADAGENTE22

TERRADAGENTE23

Parece brincadeira, nunca tinha feito uma pescaria de Pirararas no visual, mas achei sensacional a experiência.

TERRADAGENTE24

TERRADAGENTE25

Munidos de óculos polarizados, conseguíamos flagrar elas passeando rente à margem e bastava jogar a isca e ter um pouco de paciência que elas vinham atacar.

TERRADAGENTE26

Essa fisgada pelo Bruno já na hora achamos ela parecida com outra que ele pegou, devido a sua coloração, e depois comprovamos pelas manchas ser o mesmo peixe. Ela atacou duas vezes em um intervalo de 15 minutos. Sensacional!

TERRADAGENTE27

Que lugar é esse amigos?

TERRADAGENTE28

Uma Pirarara atrás da outra.

TERRADAGENTE29

TERRADAGENTE30

Fisgamos umas 12 Pirararas pelo menos e conseguimos tirar 9 exemplares da água para registrarmos até o almoço.

Decidi então que era hora de descansar um pouco, fugir do sol e degustar a excelente refeição servida pela família do Almir no Pesqueiro Terra da Gente.

TERRADAGENTE31

São várias opções de pratos e porções que eles disponibilizam no cardápio para os clientes.

TERRADAGENTE31b

Após recuperarmos as energias, voltamos para nossa pescaria de Pirararas no visual. Bastava iscar outra Tuvira, localizar alguma Pirarara perto da margem e ficar atiçando a danada. As vezes demorava um pouco, em alguns momentos elas ignoravam a isca, mas logo alguma vinha atacar!

TERRADAGENTE32

TERRADAGENTE33

Como nossas iscas vivas estavam acabando, o Bruno resolveu experimentar o ovo cozido, lançando na cara dos peixes da mesma forma, o que para nossa surpresa também funcionou.

TERRADAGENTE34

TERRADAGENTE35

O Bruno estava tendo mais sucesso que eu na empreitada, fisgando diversas Pirararas seguidas e eu começava a ter alguma dificuldade em garantir as bigodudas.

TERRADAGENTE36

TERRADAGENTE37

Reparei que alguns Pirarucus, que estiveram bem sumidos de manhã, começavam a desfilar a todo momento na superfície. Eles não subiam mais apenas para respirar. Era a hora de apostar todas as minhas fichas neles.

A HORA DO PIRARUCU

Primeiramente tentei com salsicha na superfície e não tive nenhum ataque. Esperava avistar algum Pirarucu e lançava cerca de um metro pra frente dele, como manda o figurino, porém eles não queriam saber da salsicha.

Abri mão da pescaria de tambas, tirando o pão da superfície e armando minha boia de madeira com um chicote bem curto e Tuvira de isca. Lancei bem no meio do lago e fiquei torcendo. Pouco após eu executar um arremesso, veio a primeira afundada na boia, porém o peixe conseguiu escapar pouco antes que eu conseguisse fisgar.

Mandei de novo a Tuvira no mesmo local e pouco tempo depois o bichão voltou! No mesmo momento que fisguei a linha já subiu e um grande Pirarucu saiu praticamente inteiro fora da água, sacudindo fortemente sua cabeça para tentar cuspir o anzol. Foi uma das cenas mais bonitas que já presenciei em anos de pescaria e uma corrente de adrenalina passou por todo o meu corpo naquele instante. Por alguns momentos tive medo de perder o troféu do dia, mas procurei não pensar muito nessa possibilidade enquanto travava aquele duro combate.

TERRADAGENTE38

Após alguns intermináveis minutos, o peixe encostou na margem, mas conseguiu escapar do passaguá, ganhando mais força ainda para brigar. Foi preciso paciência e uma dose de sorte, mas felizmente o anzol estava bem cravado na boca daquele magnífico animal. Finalmente ele se rende e a alegria toma conta dos pescadores.

TERRADAGENTE39

TERRADAGENTE40

TERRADAGENTE41

Ter um exemplar de Pirarucu nos braços é algo que sempre me deixa extasiado e a sensação de dever cumprido, já que ele era meu objetivo principal, foi indescritível.

TERRADAGENTE42

TERRADAGENTE42b

TERRADAGENTE43

Soltei o Pirarucu com todo o carinho que ele merece. Sempre segurando o peixe e evitando que ele se debata no chão, preservando ao máximo sua integridade física.

TERRADAGENTE44

O bichão foi recuperando as forças calmamente e voltou forte para o lago do Terra da Gente.

TERRADAGENTE45

O Bruno Muraichi ainda fisgou mais uma Pirarara minutos depois, novamente com ovo cozido, mas o final da tarde foi mais fraco de ações.

TERRADAGENTE46

TERRADAGENTE47

A água tinha ficado um pouco mais turva e já não era mais possível avistar as Pirararas, que pareciam estar mais no fundo do lago também naquele momento.

Todo mês o Almir dá um prêmio em dinheiro para quem fisgar os 3 maiores tambas e por coincidência presenciamos o pescador Edinho Graciano, que seria o ganhador do mês, retirar um Tambacu de 19,5 kg.

TERRADAGENTE48

TERRADAGENTE49

Finalizamos nossa pescaria muito satisfeitos e certos de que voltaremos no Pesqueiro Terra da Gente em busca dos gigantes Pirarucus, das esfomeadas Pirararas e dos tambas, que não param de chegar no lago novo, já que o proprietário está investindo pesado.

Segue abaixo várias fotos de grandes peixes fisgados pelos frequentadores assíduos do Pesqueiro Terra da Gente.

TERRADAGENTE50

TERRADAGENTE51

Reparem os grandes Tambaquis que habitam o local.

TERRADAGENTE52

TERRADAGENTE53

TERRADAGENTE54

TERRADAGENTE55

TERRADAGENTE56

TERRADAGENTE57

TERRADAGENTE58

TERRADAGENTE59

Tem até triplê de Pirararas do nosso leitor Giovani Cabrera.

TERRADAGENTE60

Gigantes Pirarucus também estão te esperando no Terra da Gente.

TERRADAGENTE61

TERRADAGENTE62

TERRADAGENTE63

TERRADAGENTE64

TERRADAGENTE65

Esse gigante Tambacu já saiu para estrear o lago maior do Pesqueiro Terra da Gente.

TERRADAGENTE66

Para finalizar, duas fotos de Tambacus soltos recentemente pelo Almir no lago novo.

TERRADAGENTE67

TERRADAGENTE68

Agradecimentos ao Almir e toda a sua família pela excelente recepção que nos deram.

Grande abraço a todos e VAMOS PESCAR!!!

Imagens: Kleber Sanches e Bruno Muraichi

Texto: Kleber Sanches

PESQUEIRO TERRA DA GENTE
www.facebook.com/pesqueiro.terradagente
Fone: (18) 99740-4191 / (18) 5704-7722

AGRADECIMENTOS

Loja Corricos – www.corricos.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

King Brasil – www.kingbrasil.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

As Matadeiras – www.facebook.com/asmatadeiras

JRPESCA – www.jrpesca.com

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

10 Comentarios to “TERRA DA GENTE – BÃO DEMAIS! 29/08/15”

  1. vianna disse:

    SHOW ……ESSAS LARANJINHAS É PIOR QUE DROGA VICIA DEMASSSSSS….RSSS…GRANDE ABRAÇO !!!

  2. JR PESCA disse:

    SENSACIONAL , PESCARIA MUITO PRODUTIVA QUERO CONHECER !!

  3. Felipe disse:

    Loucos sempre em busca de novos points da pesca esportiva. Acertaram mais um pelo jeito. Parabéns amigos. Massacre de Pirararas e Pirosca bonito. Abraço

  4. Breno Bertollo disse:

    Que pescaria show loucos. Vou conhecer em breve esse terra da gente. Até que nao é mto longe pra mim. Vou atras das do rabo vermelho rsrs

  5. George Santos disse:

    Cleber, meu velho !! Realmente parece ser um excelente pesqueiro !! Não tem como passar os esquemas para chegar até lá ?

  6. André Xavier disse:

    Parabéns ! Bela pescaria, essas iscas vivas vende no local ? grato.

  7. jose luis disse:

    Lugar top demais. Pescaria marcada para o começo do mes que vem c deus quiser

  8. jose luis disse:

    para chegar la basta colocar no gps balneario rancharia logo que vc sair da sp457 1km mais o menos do seu lado direito

  9. Janderson disse:

    Ótima pesca, belos peixes!!!
    Saberia me informar o endereço ou o contato de onde encontraram as iscas vivas na cidade de Tupã?

  10. Angélica disse:

    Esse pesqueiro é nota 1000, lugar maravilhoso graças ao meu namoro que me levou no terra da gente tive a oportunidade de realizar meu sonho de pescar a pirarara, o peixe que eu acho lindo. Infelizmente somos do Paraná e não podemos estar toda semana no terra, mas sempre que der vamos aproveitar a oportunidade de fisgar lindos exemplares…

Deixe um comentario