CASTELINHO – PIRAS INSANAS! JAN/2015 (LEITOR)

CASTLEMURYLLO07

Uma pescaria espetacular do nosso leitor Muryllo Santos com seus amigos no bom e velho Castelinho, localizado em São Pedro-SP. Os pescadores passaram alguns dias fisgando muitas Pirararas, algumas de porte bem avantajado, além de muitos baguás que também atacaram as iscas dos sortudos.

 

 

 

Olá amigos.

Venho relatar a vocês uma excelente pescaria que fizemos, eu (Muryllo Santos) e meu amigo Everton Moreira, no Pesqueiro Castelinho Pesca e Lazer em São Pedro.

Como estávamos de férias, resolvemos acampar três noites neste paraíso, onde se encontra uma grande quantidade de belas Pirararas e Tambacus. A data da pescaria foi do dia 04 ao 07 de janeiro. Saímos de Americana com destino à São Pedro por volta da 12 horas.

Chegando no local, descarregamos as tralhas de pesca e camping, levamos até o ponto que escolhemos, que seria o ‘’famoso’’ Deck. Em seguida fizemos uma ótima refeição no restaurante, partimos para o lago e começamos a montar as varas para Pirararas e Tambas.

CASTLEMURYLLO01

Iniciamos nossa pesca com bóias cevadeiras e esquema ‘’palminho’’. Após algumas copadas, o meu amigo fisga o primeiro Tambacu.

CASTLEMURYLLO02

Continuamos a cevar mas os peixes estavam muitos manhosos, então passamos a tarde sem nenhuma ação. Esperamos até o cair da noite e focamos nas Piras. As iscas seriam cabeças, Tuviras, Tilápinha e mussarela.

Demorou um pouco até que veio a primeira Pira Baby.

CASTLEMURYLLO03

Não demora muito e a segunda Pirarara da noite saiu.

CASTLEMURYLLO04

Passa um tempo até que lá vem a terceira Pira dar as caras.

CASTLEMURYLLO05

Já contentes com o começo da primeira noite, percebemos que esses dias prometiam grandes emoções. Então veio a quarta Pira!

CASTLEMURYLLO06

Depois desta sequência tivemos uma parada, onde aproveitei para descansar, até que de repente uma boa puxada mostrava que era Pirarara boa. Fisgada na cabeça se rendeu a quinta Pira da noite.

CASTLEMURYLLO07

De novo tivemos uma parada, mas, quando por fim o dia amanheceu, dá-lhe pira. Sexta Pirarara e nossa segunda-feira se iniciava.

CASTLEMURYLLO08

Por incrível que pareça, só tínhamos nós no pesqueiro e mais um rapaz que estava na ilha. Com isso aproveitei para armar uma vara do outro lado do deck, o que resultou na sétima Pira, essa já das grandes.

CASTLEMURYLLO10

CASTLEMURYLLO09

Por não ter tido uma noite boa, esse amigo, que estava na ilha, resolveu partir. Então fui lá e deixei uma vara armada e não demorou muito para vir mais uma, a oitava Pira.

CASTLEMURYLLO11

Já cansado, resolvi esperar o cair da noite para voltar atrás das Pirararas.

CASTLEMURYLLO12

De repente começou uma ventania muita chata e um tempo muito feio se formou.

CASTLEMURYLLO13

A noite cai e a chuva também, de maneira fraca, porém contínua. Depois de longas horas ela resolveu dar uma trégua. Animados voltamos a iscar as varas e após alguns minutos escuto meu alarme cantar alto. Sai correndo e dei uma forte fisgada no que seria a nona Pirarara.

CASTLEMURYLLO14

Em seguida, mais uma cantada na mesma carretilha, onde tinha iscado um pedaço de Tuvira. Foram alguns minutos de cabo de guerra até que a briguenta coloca sua cara para fora. Décima Pira, essa era bicho grande.

CASTLEMURYLLO15

Durante o dia tivemos a presença de mais alguns amigos. O Felipe Six, equipe Taki o Bicho, garantiu sua Pira baby.

CASTLEMURYLLO16

Durante a noite de segunda-feira não tivemos sucesso. Esperamos a chegada da terça-feira que já se iniciava com essa linda cor.

CASTLEMURYLLO17

Meu amigo Everton e o Six, acompanhados de seus parceiros, esperaram o dia clarear e a tarde seria de pesca com as cevadeiras. Eu aproveito e pego mais uma Pirarara logo cedinho. Era a décima primeira!

CASTLEMURYLLO18

CASTLEMURYLLO19

Eu particularmente estava muito cansado e resolvi dar um tempo. Almocei e dormi a tarde inteira, mas meus amigos estavam lá, firmes e fortes, atrás dos grandes Tambacus. Não poderia ser melhor, essa tarde prometia para eles.

Meu amigo Everton engata o primeiro, um monstro fisgado no sistema palminho com ração. Boa moleque!

CASTLEMURYLLO20

Logo depois da soltura deste lindo tamba, o garoto, super animado, continua cevando. Em seguida, uma forte explosão na sua bóia demonstrava ser um grande tamba engatado. Foram vários minutos de briga até que o monstro cansou e o nosso amigo Six o ajudou. O resultado foi um baguá de 22 kg.

CASTLEMURYLLO22

CASTLEMURYLLO21

As copadas no centro do lago não paravam e o moleque estava impossível! Mais um tambão se rende, este cravando 18 kg.

CASTLEMURYLLO23

Depois de passar a tarde dormindo, acordo com a chegada de mais um grande amigo, Marcelo Toshio (Japa). Ele tinha ido para passar a noite, então esperamos a noite cair e arremessamos nossas iscas. Seria nossa última noite e estava naquela ansiedade de pegar uma gigante.

A espera foi longa, já estava até preocupado, até que escuto meu alarme, corro até a vara e fisgo várias vezes. A longa puxada de linha já nos dizia que seria peixe grande e, após alguns minutos de briga, a décima segunda Pirarara sai para a foto.

CASTLEMURYLLO24

CASTLEMURYLLO25

Após esta pira fizemos uma pausa para a janta e nosso amigo Reginaldo foi o responsável por preparar tudo.

CASTLEMURYLLO26

CASTLEMURYLLO27

Satisfeitos com a ótima comida, bora pescar! Logo escuto meu alarme tocar e desta vez foi briga rápida. Décima terceira Pira.

CASTLEMURYLLO28

Meu amigo, que havia deixado uma vara na ilha, armada com cabeça, escuta seu alarme cantando alto. No começo pensamos que até seria das grandes, mas era só mais uma pira baby, a décima quarta Pirarara.

CASTLEMURYLLO29

CASTLEMURYLLO30

Nossa última noite neste paraíso chegava ao seu final. Estávamos muito satisfeitos, mas ainda com aquela vontade de pescar mais. Não perco tempo e armo todas as varas com novas iscas. O resultado foi mais uma briga daquelas pesadas! Alguns minutos se passaram e a bigoduda se entregou, a décima quinta Pirarara.

CASTLEMURYLLO31

CASTLEMURYLLO32

Cansado e muito feliz não acreditava que a primeira pescaria do ano tinha sido desta forma. Ainda com forças e o desejo de pegar a gigante para fechar com chave de ouro, isco outro pedaço de peixe na mesma vara e arremesso entre as pauleiras. A madrugada foi se passando e nada de peixes, então resolvo deitar quando já era 4 horas. Mas ai que vem a parte interessante e engraçada da pescaria. Coloquei meu celular para despertar as 6 da manhã e o que aconteceu ? Exatamente as 6 horas em ponto fui acordado com meu alarme tocando, corri em direção a vara, fisguei forte e travei! Dá-lhe briga das pesadas, justamente na vara que arremessei entre as pauleiras. Olhei para meu amigo e disse: “É pira grande. É muito grande!”. Emoção a mil, as pernas tremiam com o medo do peixe escapar. Continuei a briga até que a gigante se entregou. Décima sexta e última Pirarara da nossa aventura!

CASTLEMURYLLO33

CASTLEMURYLLO34

CASTLEMURYLLO35

CASTLEMURYLLO36

Depois da soltura desta linda rainha do rabo vermelho, começamos a desmontar todos os equipamentos. O dia amanheceu, esperei a chegada do meu pai, carregamos tudo e partimos de volta para a casa muitos felizes e satisfeitos. Agradeço a todos que fizeram parte desta maravilhosa pescaria.

Abraços a todos os Loucos!

Imagens: Muryllo Santos e Everton Moreira

Texto: Muryllo Santos

Castelinho Pesca e Lazer

Rodovia SP-304 – São Pedro/SP

Tel: (19) 3481-3447

www.pesqueirocastelinho.com.br

AGRADECIMENTOS

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

King Brasil – www.kingbrasil.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

As Matadeiras – www.facebook.com/asmatadeiras

 

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

Deixe um comentario