PARAÍSO VERDE – LUZIA, A MÃE DO LAGO!

PVERD05

A Equipe Loucos por Pesca viajou novamente até Campo Limpo de Goiás para explorar um dos melhores pesqueiros do Brasil. O Paraíso Verde nos presenteou com seus enormes Tambacus, Tambatingas, Tambaquis, gigantescas Pirararas e dessa vez também com a mãe do lago, sua monstruosa Pirarara de 40kg!

 

 

 

Olá amigos do Loucos!

Toda vez que partimos para o Estado de Goiás, o local que nos vem à cabeça é o Paraiso Verde. Pesqueiro que eu (Fernando) particularmente acho um dos melhores do Brasil, pela quantidade de redondos de grande porte e pelas gigantescas Pirararas. Após uma breve conversa com o proprietário e amigo Juninho, marcamos nossa viagem no final do ano passado, mais precisamente no mês de novembro, e lá fomos nós atrás de grandes emoções.

Depois de longas horas de estrada, chegamos ao nosso destino. Logo fomos recepcionados pelos funcionários, que com o passar dos anos se tornaram grandes companheiros. As noticias eram as melhores possíveis, tempo quente e firme, e muita ação dos grandes peixes. Ouvir aquilo, depois de todo o cansaço do trajeto, era música para os nossos ouvidos.

Vamos à Pescaria!

Como já era começo de noite quando chegamos, nos dedicamos somente a pescaria das Pirararas. Montamos os conjuntos pesados, que consistiam em varas de 80-120lbs, carretilhas perfil alto munidas de linha 0.90mm e anzóis circle hook 9/0. As iscas eram grandes cabeças de Tilápia que levamos daqui de São Paulo.

Estávamos otimistas por uma boa pescaria, mas nem mesmo o mais esperançoso pescador poderia imaginar um começo tão forte. Em menos de cinco minutos de iscas na água, já soava o primeiro alarme. Corri, fisguei e já estava batalhando com a primeira Pirarara de nossa viagem, de tamanho ainda modesto mas que para começar estava ótimo.

PVERD01

PVERD02

Depois de bater as fotos, no momento da soltura do nosso primeiro exemplar, escuto outro alarme disparar alto. Prontamente soltei a Pirarara e foi o tempo do meu irmão Edgard correr e fisgar o outro peixe. No momento da fisgada já percebemos que se tratava de algo gigante, uma briga totalmente diferente, muito peso e corridas não muito longas. Com calma o Edgard foi controlando a fera e, quando o peixe pranchou, foi que tivemos a real noção do que estava na ponta da linha. Com o passaguá em mãos, vi um peixe enorme, com uma cabeça e uma barriga que ate então nunca tinha visto. Segurei a euforia e com tranquilidade trouxe a Pirarara para fora da água.

PVERD03

PVERD04

Finalmente havíamos pego a “Luzia”, Pirarara carinhosamente apelidada pelos funcionários, a maior do lago, pesando seus 40kg e que vivia teimando em não posar para nossas lentes, mas que dessa vez foi nossa!

PVERD05

PVERD06

Passada a euforia pelo grande feito, continuamos na batalha até altas horas da noite e engatamos uma sequencia incrível de capturas. Com destaque para uma enorme Pirarara, que pesou 31kg, um peixe de coloração diferente e com uma grande corcunda. Peixe lindo, forte e brigador.

PVERD07

PVERD08

Peixe de coloração incrível e rara beleza!

PVERD09

PVERD10

Segue a sequência de grandes fisgadas.

PVERD11

PVERD12

PVERD13

PVERD14

PVERD15

PVERD16

PVERD17

PVERD18

Após essas grandes brigas, nos recolhemos para um merecido descanso. Mas descanso de pescador dura pouco e logo que amanheceu já estávamos na beira do lago de novo e com peixe na linha. As Pirararas estavam famintas, não davam sossego, e nós sorriamos a toa.

PVERD19

PVERD20

Enfim pude montar as varas de tamba e logo nos primeiros raios de sol, na cevadeira com antena “As Matadeiras”, evas caramelo com bolinha de futebol vermelha, engatei um belo peixe.

PVERD21

Já era o primeiro baguá da pescaria e dos brancões que são ainda mais raros, a famosa Tambatinga.

PVERD22

PVERD23

Apesar da ação dos peixes redondos, o dia seria novamente das Pirararas, que mesmo com o sol forte não deram trégua. Uma vigorosa envergada na vara denunciava mais um gigante, corri então para a batalha e com sorte, e um pouco de habilidade, coloquei a mão em mais um belo troféu! Era a terceira Pirarara acima dos 30kg que fisgávamos, sendo que essa pesou exatamente 32kg.

PVERD24

PVERD25

Nosso parceiro Leandro também saiu na foto com a monstra.

PVERD26

Logo em seguida tivemos mais três puxadas. Como fazemos um revezamento nos peixes de couro, primeiro foi meu irmão que trouxe uma pequena.

PVERD27

PVERD28

Depois vi a sorte sorrir para mim novamente, pois a briga pesada já denunciava que eu tinha outra gigante como oponente. Essa brigou demais, tomando muita linha e exigindo força do pescador e do equipamento, mas com calma trouxe mais uma bitela para a foto.

PVERD29

PVERD30

Uma curiosidade sobre esse peixe é que comparando as manchas depois, pudemos constatar que ela já havia sido fisgada por mim mesmo nas outras duas oportunidades que estive no Paraíso Verde. Então esse era o nosso terceiro encontro em três pescarias, o que mostra o quanto são boas de anzol as Pirararas do Paraíso Verde. Fantástico!

PVERD31

PVERD32

Com quase dois anos de intervalo entre a primeira e a última captura, ela estava com o mesmo peso, 34 kg.

PVERD33

PVERD34

E ai está meu irmão com mais uma Pira que veio em seguida.

PVERD35

PVERD36

Após tantas Pirararas, focamos na pescaria dos Tambas e não fizemos por menos. Capturamos vários exemplares de bom porte e alguns bem grandes!

PVERD37

PVERD38

Os verdões também começavam a aparecer no Paraíso Verde!

PVERD39

PVERD40

PVERD41

PVERD42

PVERD43

Logo cairia a noite e as Pirararas voltaram com força total nos proporcionando mais um show de fisgadas!

PVERD44

PVERD45

PVERD46

PVERD47

PVERD48

Fomos dormir exaustos, porém satisfeitos e sabendo que tínhamos mais dois dias pela frente.

Acordamos bem cedo e logo recebemos a visita de nossos amigos goianos, Rafael, Marcos e o Elias, que sempre pescam conosco quando estamos por lá. Com a chegada dos parceiros foi uma farra com os peixes redondos.

PVERD49

PVERD51

PVERD50

A todo instante havia alguém engatado, ora na cevadeira com antena, ora no pão ou na banha flutuando. Tivemos direito a uma sequência top de Tambaquis!

PVERD52

PVERD53

PVERD54

PVERD55

PVERD56

Os Tambacus logo voltaram a predominar.

PVERD57

PVERD58

Destaque para dois belos dublês que fiz com o Marquinhos. Primeiro com Tambacu e Tambatinga e logo em seguida uma Pirarara com outro tamba de bom porte.

PVERD59

PVERD60

PVERD61

O dia passou voando e os amigos tinham que ir embora, mas ainda aproveitamos o começo da noite para fisgar mais uns redondos e os sempre presentes peixes de couro.

PVERD62

PVERD63

PVERD64

PVERD65

PVERD66

PVERD67

PVERD68

PVERD69

Decidimos dormir mais cedo nessa noite para tentar aproveitar o último dia de pescaria.

E foi isso que fizemos, pois mesmo após grandes capturas, queríamos mais, afinal somos “loucos por pesca” e só paramos quando o tempo acaba. Sempre nos esforçamos para trazer o melhor da pescaria para vocês leitores.

Começamos com força total e logo engato uma Pirarara, dois Tambaquis e o Edgard já veio na sequência com um belo Tambacu.

PVERD70

PVERD71

PVERD72

PVERD73

PVERD74

Eu decidi apostar em uma vara com torpedo, armada com uma pequena cabeça de Tilápia, em busca de uma tamba de maior porte. Quando menos espero, minha vara estava quase sendo arrancada do suporte. Dava inicio a uma batalha desleal, o peixe tomava linha sem parar e ia para onde queria. A essa altura já tinha comentado com meu irmão que ou estava lutando com um tamba enorme ou tinha fisgado uma Pirarara. Após quase 40 minutos de briga e muito suor, uma gigante Pirarara pranchou, mas não era um peixe qualquer, era a mesma Pirarara que eu havia fisgado na primeira noite, a corcunda e de coloração mais clara.

PVERD75

PVERD76

Dois dias depois tinha me encontrado com ela novamente, só que dessa vez no material leve, pura emoção.

PVERD77

PVERD78

Os peixes estavam ativos e nós também. Pescando com as anteninhas “As Matadeiras”, do nosso parceiro Claudionor, simplesmente detonamos na pescaria de cevadeira. Não entrava peixe pequeno e fomos garantindo só exemplares de grande porte.

PVERD79

PVERD80

Só tamba gigante no Paraíso Verde!

PVERD81

PVERD82

PVERD83

Era só baguá para o Loucos nessa pescaria sensacional!

PVERD84

PVERD85

PVERD86

PVERD87

PVERD88

PVERD89

Durante a tarde tivemos ações com mais duas Pirararas e uma Cachapira capturada pelo amigo Valdeon.

PVERD90

PVERD91

PVERD92

A noite chegou e ainda tinha tempo para mais tambas.

PVERD94

PVERD95

PVERD96

No fim da noite e inicio da manhã, fomos nos despedindo desse pesqueiro que faz jus ao seu nome, porque o local é realmente o PARAÍSO. Para fechar com chave de ouro, tenho tempo de engatar mais duas Piras e meu irmão fecha com a sétima Pirarara acima de 30kg da pescaria.

PVERD97

PVERD98

PVERD99

PVERD100

Simplesmente sensacional!

PVERD101

PVERD102

PVERD103

De alma lavada e braços doendo, nos despedimos desse lugar abençoado, onde encontramos uma paz incrível, grandes amizades e principalmente os gigantes peixes.

Deixo aqui nosso agradecimento ao Juninho pela excelente recepção como sempre e por sua confiança em nós. Muito mais do que um parceiro, ele já se tornou um grande amigo.

Agradecemos também todos os funcionários e amigos: Maiko, Leandro, Valdeon, Marquinho, Rafael e Elias.

Uma forte abraço a todos e boas fisgadas!

Imagens: Fernando Paiva, Edgard Paiva e amigos

Texto: Fernando Paiva

Paraíso Verde – Campo Limpo de Goias

Fones: (62) 3345-1518 / 9159-1059

www.paraisoverde.eco.br

AGRADECIMENTOS

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

King Brasil – www.kingbrasil.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

As Matadeiras – www.facebook.com/asmatadeiras

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

4 Comentarios to “PARAÍSO VERDE – LUZIA, A MÃE DO LAGO!”

  1. william #sójumento disse:

    Show de bola!! Nosssaaa demaiss!

  2. Juninho disse:

    Eu é que agradeço aos amigos do Loucos Por Pesca pela excelente matéria, e tratamento sempre muito cordial e amizade! Valeu Loucos por Pesca.

  3. Julio disse:

    Olá amigos estou indo de São Paulo com uns amigos no final do mês 05 no paraíso verde de Goiás. Gostaria de saber sobre hospedagens. Pelo que percebi no site do pesqueiro não tem hospedagens. Ajudaaaa.

  4. Kleber Sanches disse:

    Julio, infelizmente por enquanto ainda não há opções de hospedagem no Paraíso Verde. Você pode ficar em algum hotel ali perto. Entre em contato com o pesqueiro através dos telefones que estão no final da matéria que talvez eles consigam te dar as opções possíveis. Boa pescaria por lá. Com ctz vai gostar mto do Paraíso Verde, lugar sensacional e atendimento top! Grande abraço Kleber

Deixe um comentario