PESQUEIRO NATIVOS – VERDÕES! 27 e 29/01/14

NATIVOS26

Nossos amigos goianos trazem mais uma excelente opção de pescaria para os leitores do Loucos por Pesca. Localizado entre Anápolis e Campo Limpo de Goiás, o Pesqueiro Nativos é mais um reduto que habita grandes Tambaquis e Pirararas. Dessa vez a pescaria foi de redondos e os verdões deram show!

 

 

 

Olá amigos do Loucos por Pesca.

Nesta matéria, eu (Rafael Silvério) irei relatar duas pescarias realizadas no Pesqueiro Nativos, localizado na rodovia GO 330 – km 40 – entre as cidades de Anápolis e Campo Limpo de Goiás.

Gostaria de agradecer ao Kleber pela oportunidade de compartilhar essas pescarias com os pescadores e leitores do Loucos por Pesca.

Vamos ao que interessa!

Primeiro dia de pescaria – 27/01/14

No primeiro dia de pescaria, tive a companhia do Marquinhos. Chegamos no pesqueiro por volta das 10 horas, começamos a arrumar os equipamentos, notamos uma calmaria no lago e achamos que não ia ser um bom dia de pesca.

Optamos primeiro pela pesca de superfície com geléia, salsicha e banha de porco, isca muito utilizada nos pesqueiros de Goiás. Optamos por essa modalidade pois demos algumas copadas e nada dos peixes subirem.

Logo nos primeiros arremessos já tivemos resultado com salsicha flutuando.


Na sequência, fisguei um com geléia na superfície.


O Marquinhos já estava impaciente por não ter fisgado nenhum peixe ainda, mas ele estava atrás dos grandes Tambaquis amazônicos que habitam o lago do pesqueiro. Segundo relatos de pescadores, já foram fisgados Tambaquis com mais de 30 kg no local.

Passado pouco tempo, escuto o Marquinhos gritando: “é um verdão”. Assim se renderia o primeiro Tambaqui da pescaria, fisgado na geléia de superfície.

Passados alguns minutos, mais um verde aparece!



Não demorou muito e mais um verdão estava na ponta da linha. Belo peixe fisgado com banha de porco.



Esse nós resolvemos pesar porque era um Tambaqui de grande porte. Nesse momento o Marquinhos já estava extasiado porque não sabia que havia tanto tamba dessa espécie no lago.


Vejam a largura desse peixe.


Logo observamos que os peixes começaram a subir na ceva que tínhamos feito com ração, então começamos a utilizar boias cevadeiras com evas e miçangas e as famosas anteninhas. Não demorou muito e um tamba explodiu na antena do Marquinhos. Após uma briga com fortes tomadas de linha, o bicho saiu para as fotos.



Até o Arildo, gerente do pesqueiro, resolveu aparecer com um belo tamba.


Não passou muito tempo e escutamos uma pancada muito forte na vara do Marquinhos que estava no suporte. Era mais um verdão, que não resistiu à banha de porco, e resolveu dar as caras.



Os peixes estavam subindo bem na ceva, de longe reparei os calombos pretos, então arremessei meu conjunto de evas escuros e miçanga cor de café, que foi sugado e levado com tudo para baixo. No mesmo momento, o Marquinhos também engatou um bom tamba, então fizemos um dublê, que não deu para tirarmos as fotos juntos, pois estávamos só nos dois nesse momento.




As anteninhas estavam detonando, principalmente as de cores mais escuras, mas as miçangas usamos diversas: café com leite, bolinha de futebol, vermelha, cor de ração, entre outras.

O Marquinhos, arremessando no meio do lago, garante mais um tamba.


Em seguida viria outro. Estávamos tirando praticamente um peixe por arremesso, isso quando não escapavam, o que aconteceu várias vezes.



Logo garanto o meu também.


No arremesso seguinte já tenho outro peixe engatado! Um forte estouro leva tudo, esse parecia ser de bom porte, e não demorou muito para dar as caras.


Já estávamos muito cansados, resolvemos então arrumar os equipamentos para irmos embora. Armei uma bóia torpedo com pedaço de salsicha e deixei no suporte enquanto arrumávamos as tralhas. Virei as costas e a vara já estava envergada no suporte, assim mais um tamba apareceu para finalizarmos esse primeiro dia de pesca.


Segundo dia de pescaria – 29/01/14

Resolvemos fazer mais um dia de pesca, pois eu tinha ficado um pouco chateado por não tem capturado nenhum Tambaqui daqueles amarelões na primeira pescaria, enquanto o Marquinhos teve muita sorte.

Neste segundo dia de pesca, tive a companhia da minha namorada Dayane. Chegamos no pesqueiro por volta das 14 horas, não tinha quase ninguém, então arrumamos os equipamentos e começamos a pescaria tentando os tambas na superfície com geléia e salsicha flutuando.

Não tivemos nenhuma ação, então chamei minha namorada para irmos até a parte mais estreita do lago. Ela arremessou um torpedo com geléia flutuando e não demorou muito para ela já engatar o primeiro verdão da pescaria.


Esse Tambaqui pesou pouco mais de 21 kg.


Não demorei muito e também já garanti o meu.


Então resolvemos partir para a cevadeira com miçangas e evas e as famosas anteninhas. Utilizamos evas cor de ração com miçangas caramelo e evas escuros com miçangas cafézinho. Logo nas primeiras copadas, uma batida leva todo o conjunto para baixo.


Mais um arremesso e outra puxada forte me rende mais um Tambacu.


Depois de algumas tentativas, minha bóia pende lentamente para o lado e dou uma fisgada bem forte! Um calombo preto subiu no meio do lago, me trazendo uma briga forte, que durou mais de 20 minutos, até que um grande baguá apareceu para as fotos.


Esse deu pouco mais de 23 kg.



Pra finalizar a pescaria não podia faltar mais um verdão, este pego na salsicha flutuando.


O Pesqueiro Nativos também é morada de gigantes Pirararas, onde os maiores exemplares ultrapassam os 30 kg. Abaixo algumas fotos de Pirararas que minha namorada já fisgou por lá.

Gostaria de agradecer ao Kleber mais uma vez pela oportunidade, também ao Sid, que é o proprietário do pesqueiro, e ao Arildo, gerente do local, por ter aberto as portas do Pesqueiro Nativos, que é umas das referências em pesca esportiva aqui na região.

O Loucos por Pesca já foi convidado e está de viagem marcada para conhecer esse excelente pesqueiro. Em breve vocês poderão conferir o resultado dessa pescaria aqui no site.

Espero que tenham gostado da matéria. Grande abraço a todos!

Imagens: Rafael Silvério, Dayane e Marquinhos

Texto: Rafael Silvério

Nativos Pesca Esportiva

Rod. GO 330, km 40 – Anápolis/GO

Fones: (62) 3345-1494 – (62) 9392-0635

AGRADECIMENTOS

Romano Pesca – www.romanopesca.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

King Brasil – www.kingbrasil.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

As Matadeiras – www.facebook.com/asmatadeiras

Massa Farofa do Carlão

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

2 Comentarios to “PESQUEIRO NATIVOS – VERDÕES! 27 e 29/01/14”

  1. Ricardo disse:

    PQP….que lugar é este hein!!!! Muito show de bola!!! Fica perto do aeroporto de goiás??
    Abraços!!!!

  2. jeovani disse:

    Muito bacana esta materia. E com belos tambas!!!!

Deixe um comentario