PESQUEIRO MATRINCHÃ (14/01/14) – TV LOUCOS 34!

PESQUEIROMATRINCHA08

A Equipe Loucos por Pesca pegou a estrada rumo ao Pesqueiro Matrinchã, reduto de grandes tambas, que não nos decepcionaram. Fizemos uma excelente pescaria com boias cevadeiras, onde as anteninhas do nosso parceiro se destacaram e garantiram um gigante Tambacu! Confira na TV LOUCOS 34!

 

 

 

Olá amigos do Loucos!

Como tenho feito nas últimas viradas de ano, neste mês de janeiro peguei a estrada rumo ao Pesqueiro Matrinchã, cortando a divisa entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais, percorrendo cerca de 250 km saindo de Campinas.

A idéia desta vez partiu do meu amigo Gabriel Ishiki, um tanto quanto sumido das matérias do Loucos por Pesca por causa de trabalho, mas que conseguiu uma folguinha para irmos conferir como estavam os tambas do local. O João também nos acompanhou nesta aventura e após a longa estrada chegamos no pesqueiro por volta das 8 horas da manhã, ressaltando que é este o horário que eles abrem.

Escolhemos nosso ponto, a junção entre os dois lagos, o que nos possibilitaria testar os arremessos em ambos para ver em qual deles os Tambacus responderiam melhor às nossas copadas.


Todos iniciamos a pescaria com duas varas, uma para a pesca de espera, com torpedo apoitado e pão, e outra para usarmos as boias cevadeiras. A isca do João é sugada logo no começo do dia e nos primeiros minutos o pão já nos trazia a primeira ação!


Meia hora depois a cena se repete, porém desta vez a explosão na superfície era na minha isca. O peixe brigou como gente grande, mas consegui identificar, apesar de ter sido uma briga sempre na flor d´agua, que se tratava de um Tambacu de médio porte, aliás um peixe muito bem-vindo!



Os peixes não respondiam bem aos nossos arremessos com cevadeira, simplesmente não comiam a ração, ou apareciam muito timidamente no meio das Tilápias, o que nos deixou um pouco preocupados. Com a queda nas ações com pão, foi inevitável um intervalo maior sem capturas, que foi quebrado novamente pela isca que até então salvava nossa pescaria, o bendito pãozinho amanhecido.



Na hora do almoço resolvemos insistir bastante no lago menor. Concentramos nossos arremessos bem perto das gaiolas, único local onde os tambas sobem, e depois de muitas Tilápias subirem, alguns calombos negros começaram a aparecer em meio à ceva.

Foi necessário ter paciência, caprichar nos arremessos, que exigem precisão nessa pesca, até que uma grande boca resolveu sugar minha anteninha! Fisguei com vontade e já travei o bicho, rebocando o máximo que pude para ter uma briga mais tranquila, já que ali não podemos deixar o peixe correr em direção às gaiolas, onde facilmente estouram a linha.


Briga pesada e quando encostou tivemos a certeza de que era o tão aguardado baguá!


Fisgado na anteninha “As Matadeiras” com evas bege e miçanga sorocaba.



Uma largura impressionante!


Tive que trocar minha antena, que acabou sendo estragada pelo passaguá, e retornei ao ponto do lago onde estávamos fazendo os arremessos. Foi impressionante! Bastou apenas uma cevada e tomei o maior estouro que já presenciei até hoje nessa modalidade de pesca. O bicho explodiu na minha anteninha, eu tentei travar, consegui dar apenas uma volta na manivela, mas ele investiu novamente e quando segurei para evitar que ele fosse pro enrosco, o anzol não aguentou o tranco e abriu. Foi uma mistura de frustração, adrenalina e entusiasmo que senti naquele momento, mas este peixe ficará apenas na minha memória, jamais saberei quem foi o responsável por aquele estouro!

O Gabriel começou a cevar no lago principal e me disse que parecia que finalmente os bichos iam começar a subir bem naquelas águas. Aproveitei que a produtividade tinha caído um pouco no lago das gaiolas, muito devido ao vento, e me juntei aos amigos para aumentar o volume de ração na água. Os tambas realmente começavam a aparecer e não demorou muito para eu ter uma boa sugada na anteninha com evas bege e miçanga bolinha de futebol.


O resultado foi um tamba de respeito nos braços do pescador!




Menos de meia hora depois, novamente uma explosão na minha anteninha. A produtividade estava boa demais e parecia que era o meu dia de sorte. Trabalho o peixe com paciência e trago mais um bom exemplar para o abraço!



Um pouco cansado pelo forte calor que judiava dos pescadores, antes de armar uma nova anteninha no chicote, já que o passaguá acabava as destruindo toda vez, resolvi pegar a filmadora e registrar a cena dos tambas comendo na superfície. Foi incrível, mas bastou eu ir aproximando a imagem para que o conjunto do Gabriel tomasse uma puxada violenta, que levou até a cevadeira para o fundo do lago.


Finalmente o amigo chutou o azar pra longe e numa briga cheia de rebojadas trouxe mais um Tambacu pro Loucos por Pesca!




Os amigos estavam utilizando o esquema tradicional de montagem, colocando evas na linha e apenas dois no anzol, um no olho e outro na curva, e assim o João garantiu mais um Tambacu na pescaria com cevadeira.


Em seguida ele tirou um bom exemplar do lago. Fisgado com pão, o peixe rendeu uma briga digna, mas quando o retiramos percebemos que ele estava com aspecto bem diferente, as escamas pareciam denunciar algum problema de saúde. Assim, o Gabriel acabou soltando ele rapidamente, o que deixou o pescador um pouco frustrado, já que não teve tempo de tirar uma foto com o seu exemplar, peixe na faixa dos 16kg.

O final da tarde estava sensacional! Bastava jogar a boia no centro do lago, o que exige arremesso bem longo no Pesqueiro Matrinchã, que os tambas já começavam a comer a ração e acabavam fatalmente explodindo em nossos anzóis. O Gabriel formou um dublê com o João, mas o peixe do nosso amigo acabou escapando.



Aproveitamos a soltura deste Tambacu para fazermos o encerramento da TV LOUCOS, mas ainda tínhamos alguns minutos de pescaria. E se tivéssemos tempo fisgaríamos muitos outros peixes, pois eles estavam subindo como nunca vi neste pesqueiro. Eu e Gabriel formamos novamente um dublê, aparentemente dois peixes grandes, mas o do amigo escapou. Continuei travando aquela batalha, onde confesso que fui surpreendido por um peixe muito forte, que só se rendeu após cerca de 40 minutos de briga, mas que era apenas um exemplar de bom porte.



Enquanto eu fazia a soltura deste Tambacu, a sirene tocou anunciando o fim da nossa pescaria. O horário limite do pesqueiro é as 18:30, ainda estava bem claro e nos restaria mais de uma hora de pesca, porém como a distância é considerável, vale a pena pegar a estrada um pouco mais cedo.

Gostaria de agradecer todos os leitores do Loucos por Pesca por esta parceria e amizade. O site Loucos por Pesca completará 5 anos de existência no mês de março, sempre crescendo graças à nossa dedicação, mas principalmente pelo apoio e prestigio de vocês que nos incentivam.

Aproveito para desejar que 2014 seja um ano maravilhoso para todos, que vocês tenham muita saúde, paz, felicidade e muitos peixes na ponta da linha!

Esse ano certamente será muito importante na minha vida, talvez eu pesque um pouco menos, mas tenho um motivo único e simplesmente sensacional para isso, serei pai de um meninão neste mês de fevereiro. Vem aí mais um pescador para fazer parte da família Loucos por Pesca!

Confira no player abaixo o programa 34 da TV LOUCOS, projeto que completará 4 anos de existência nos próximos meses.

Grande abraço a todos e VAMOS PESCAR!!!

Imagens: Kleber Sanches, Gabriel Ishiki e João Pedro

Texto: Kleber Sanches

E-mail: contato_loucosporpesca@hotmail.com

Pesqueiro Matrinchã

Tel: (35) 3531-2641 – (35) 9975-4101

São Sebastião do Paraíso – MG

AGRADECIMENTOS

Romano Pesca – www.romanopesca.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

King Brasil – www.kingbrasil.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

As Matadeiras – www.facebook.com/asmatadeiras

Massa Farofa do Carlão

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

4 Comentarios to “PESQUEIRO MATRINCHÃ (14/01/14) – TV LOUCOS 34!”

  1. George Santos disse:

    Grande matéria, com grandes peixes meu amigo !!! Parabéns por esse espaço dedicado à pesca esportiva, onde, ao longo desses anos pude aprender muita coisa com vocês. Só tenho á agradecer pela vida de cada integrante do “Loucos”. Pode ter absoluta certeza que o site é de extrema importância para todos os pescadores do Brasilzão !!!

    Um grande abraço meu caro !!
    Parabéns pelo filhão !! Realmente, mais um louco por pesca está pra chegar !!

    Valeu família Loucos por Pesca !!

    George Martiliano.

  2. Haruo disse:

    Bela matéria, uma grande dificuldade em retirar os tambas da água, o proprietário não poderia encher mais o tanque? Nunca pesquei com pão, aparentemente dá muito resultado. Parabéns pelo filhão que esta chegando.

  3. Paulo Cesar disse:

    Nossa só panela,
    os parrudos são brutos,
    parabéns mais uma pescaria cheia de emoção e
    belos exemplares.
    Sucesso a todos do Loucos e
    Um Abraço do Gordo…!!!

  4. Neander disse:

    Qual foi as iscas usadas.. alguém poderia me ajudar.

    Obrigado

Deixe um comentario