CÓRREGO DAS ANTAS (LEITOR) – SÓ JUMENTO!

CORREGOWILL28

Confira a excelente pescaria realizada por nossos grandes amigos no Córrego das Antas. No momento de pleno ápice do inverno, mês de julho, eles conseguiram capturar uma quantidade absurda de gigantescos redondos. Foram fisgados verdadeiros baguás negros e muitos Tambaquizões!

 

 

 

Olá pescadores.

Fomos pescar no lugar que é o sonho de todos pescadores de pesca esportiva. Sem dúvidas a melhor pescaria que já fiz até hoje.

Ficamos no paraíso de segunda à sábado de manhã  (08 a 13 de julho). Equipe composta por: Rick (Henrique), Mú (Murilo, filho do Zé Paulo), Zeppha (Zé Paulo) e  eu (William).


Chegamos lá por volta das 10:30 da manhã da segunda-feira. Tralhas descarregadas, chalés reservados. Pegamos um apartamento e um quiosque na beira do lago para deixarmos todas as tralhas no esquema.

Logo que chegamos já fomos para o lago e nos instalamos para começar a trabalhar (quem trabalha prospera).

Conversando com os pescadores que já estavam lá, eles disseram que no dia anterior estava saindo muitos peixes, porém nada na segunda. Adrenalina a todo vapor, nada de desânimo.

A primeira coisa antes de começar a trabalhar era curtir o visual, lindo demais!

O jogo começou, VAMO TRABAIÁ!

Na primeira ceva, o silêncio do pesqueiro é quebrado pela gritaria de adrenalina com duas descidas de bóia do Mú, mas os peixes escaparam. Logo depois a boia do Zé desce e é só alegria!

Primeiro Tambaqui firmado. Briga na flor da agua é fatal! A pescaria já começa à todo vapor e o primeiro peixe já era logo um Quí!


Minha bóia desce e engato algo bruto! As tomadas de linhas eram fenomenais. Eis que depois de muita linha tomada, conseguindo recolher muito pouco, minha bóia aparece na flor da água lá em baixo perto do aterro (estávamos na parte rasa, no fundo do pesqueiro). O Jumento subiu pra comer capim lá no aterro. Aí então vi que a briga era de gente grande mesmo e que a chance de ser um Tambaqui era imensa. Levando uma surra do peixe, cerca de 40 minutos depois de muita briga desonesta, o troféu vem para os braços. VAI JUMENTO!


Imaginem a nossa adrenalina! Tão pouco tempo de pesca e já logo dois peixes, ambos  Tambaquis. Sensação inexplicável!


Um pouco depois, VAMO TRABAIÁ!  Outra ceva na água e a bóia desce. Tamba bombadinho!


Depois da última ceva, uma bela paradeira! Só mais tarde o Zé engatou outro bicho nervoso e o Mú foi pra foto com ele. Pra variar jumentão!


Em seguida eu também!


Depois desse resolvemos tomar um banho e dar aquela descansada, afinal a chegada no Córrego foi demais, excessão feita ao Henrique “sapateiro” no primeiro dia. Eu e o Rick ainda arriscamos as piras nessa noite, mas estava frio demais! Ao cair da tarde, a coisa mudou de uma forma assustadora, a  “friaca braba” baixou no Córrego.

Acordamos no outro dia cedo e estava muito frio. Mesmo assim nada de desistir, então insistimos, mas durante o dia inteiro não saiu nada significativo. Apenas alguns tambinhas abaixo da média.

No terceiro dia, novamente frio demais, tentativa de uma ceva e nada! Literalmente desistimos por horas e fomos almoçar, jogando uma sinuca e esperando o vento parar, até que ele parou consideravelmente e então já voltamos para o lago na pegada. VAMO TRABAIÁ, ceva na água e…


O Rick também pegou o dele.


A bóia do Mú também desce! Briga violentíssima e um bom tempo depois eu entro na água para tirar o danado na unha! O Quí do Mú era MUITO grande!


Murilo e seu troféu!


Zé de novo e outro tamba!


E de novo mais tarde um legítimo baguá!


Eu finalizei o dia.


Nada de investir nas Pirararas nesta noite. Fizemos um belo churras e ficamos dando risadas das palhaçadas, papeando e esperando o outro dia chegar.

No dia seguinte, o Rick já inaugura com um belo tamba!


E mais tarde viria um dublê. O Rick entra numa fria literalmente! O peixe briga demais, ele achava que era um Tambaqui, e a briga durou um bom tempo até que o bicho se entrega e era mais um baguá para nossa felicidade! O Mú completa o dublê com um belo Tambacu!



No final do dia mais um do Rick.


O Zé estava com uma briga nervosa, coisa de gente grande, até que o bicho se entregou e era mais um baguá!


Olha o tamanho da criança.


Esse fechou com chave de ouro mais um dia no Córrego das Antas.

Saíram mais alguns peixes, porém os fominhas custavam a tirar uma foto do parceiro com peixe.

Seguindo para o último dia de pesca, já estávamos muitos satisfeitos, porém que pescador de verdade fica satisfeito não é? Acordamos bem cedo e começamos a trabalhar, afinal: QUEM TRABALHA PROSPERA, VAMO TRABAIÁ!!!

Olha a ceva básica.


Inaugurando o dia, um bonito Tambaqui do Rick.


Na sequência um Tambaqui do Zé.


Enfim minha bóia desce e é aquela briga boa demais! O peixe é muito forte e lento e quando a briga é desse jeito é assim que a gente fala: “VAI JUMENNNNNTOOOOOO!”



E assim segue o dia. A adrenalina toma conta e os peixes vão saindo.


Minha bóia desce e pego um Tambaqui torpedo!


A tarde segue e outro dublê se forma com os Tambaquis do Mú e do Rick.




Finalizando o dia com um peixe meu, o último da pescaria, pergunto a vocês se já tomaram uma surra de um peixe? Foi daquele tipo que dá até “vergonha”. Fiquei brigando com esse tamba, uma briga muito, muito, muito violenta, onde os camaradas contaram mais de uma hora de batalha. Eu estava certo que seria um acima dos 35 kg, pois a briga era violenta demais, até que finalmente consegui muito cansado tirar o tamba!


Reparem que ele não tem um dos olhos, a minha explicação encontrada foi essa talvez (hehe).

Enfim, ai está o resumo da nossa pescaria. Todos os peixes foram pegos na miçanga.

Não é possível descrever tudo que aconteceu, como por exemplo o fato de socorrermos um pescador que virou seu bote inflável com motor no meio do lago. Outro socorro foi ao parceiro Luciano dos “Pangas” que estava brigando com um peixe e teve que entrar no bote inflável sozinho para não perdê-lo. O peixe ficou levando ele para todos os lados e também fomos socorrê-lo!

Essa foi mais uma de muitas, mas particularmente por enquanto a melhor pescaria que já fiz até hoje. Quero mandar um salve para os camaradas que fizemos lá: os Jumentos de Jundiaí, o Jumento cara de gato, o Jumento Homer e o parceiro Luciano dos Pangas!

Segue a foto do Jumento Homer, camarada sem preguiça.


Valeu galera. VAMO TRABAIÁ!

VAI JUMENTO!

ABRAÇOS!

Imagens: Willian, José Paulo, Murilo, Henrique

Texto: Willian Fernandes

Pesqueiro Córrego das Antas
Glicério/SP – Bairro: Caximba
Tel: (18) 3647-6278

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

14 Comentarios to “CÓRREGO DAS ANTAS (LEITOR) – SÓ JUMENTO!”

  1. william - VAMO TRABAIÁ- disse:

    É nada, É nada !!!
    Vai jumentooooo!! kkkkkkk
    Show de bola!
    Vale a galera do loucos pela preza de postar a nossa pescaria!
    Valeu Kleber, tamo junto!
    Abração!

  2. Paulo henrique (rick) disse:

    Vlw jumentões kkkkk
    Pescaría fantástica!
    Obrigado loucos!
    Vai jumento !!
    Quem trabalha prospera kkkkkkkkkkk

  3. Tiago (Febre do Tamba) disse:

    Parabéns rapaziada pela pescaria….só baguazera!!!

  4. Elcio Reis disse:

    Nesse lugar, só tem uma coisa que eu não gosto; a hora de ir embora…
    show de pescaria heim, parabéns! a miçanga matadeira foi a café com leite?

  5. Gustavo disse:

    Show!!!

    Qual linhas vc usaram nessa pescaria?

    Abraço

  6. Ze Paulo (Zeppha) disse:

    valeu galera palas palavras, então elcio as miçangas foram muitas porem a rajada ou sorocaba foi a campea, e gustavo a linha foi sensor xt 0,37
    valeu clebão patão

  7. Paulo henrique (rick) disse:

    Foi linha 0,40 e 0,38 a minha matadeira caroço de açai

  8. william - VAMO TRABAIÁ- disse:

    Valeu Tiago!

    Elcio, não dá vontade mesmo de ir embora, fala aí. Não vejo a hora de voltar! Usamos varias, rajadinha, cocão, caroço de azeitona…

    Gustavo usamos só mono 0.36 !

  9. Osmar disse:

    Parabéns galera…….SÓ BITELA…..da até tremedeira…..agora quero ver se o marreco do Zé vai trinca em dezembro em me apresentar esse excelente pesqueiro……
    Já estou imaginando…..aff não consigo nem dormir direito isso que falta 2 meses……..kkkkkkkkk

  10. José Levy disse:

    Show, só monstro. Me restou uma dúvida, miçanga a que altura?? Palminho, um metro, variado??

  11. Ze Paulo (Zeppha) disse:

    ai levy rolou com variação de altura, porem os mais comum foi altura de 60 a 80cm é lógigo que no nosso caso, pq muita gente pesca por la a 10 ou 20 cm
    porem a minha opção é sempre mais embaixo pois as tilapias incomodam menos

  12. edvaldo disse:

    aew galera uma pergunta sou de poços de caldas minas gerais e pessoal aki é loko pra conhece esse pesqueiro. a duvida e a questao do custo qnto fica a pesca ? aluguel de quioste, pode leva barraca? como funciona alimentação , pode leva ou tem de compra la? como vcs fizeram?

  13. william - Vai Jumentooooooo! disse:

    IAI EDVALDO, É MUITO RELEVANTE ISSO, MELHOR LIGAR LA E PERGUNTAR, PORQUE DEPENDE DE QUANTO TEMPO VC VAI QUERER FICAR LA, TEM OPÇÃO DE ALUGAR SOMENTE OS CHALÉS EM VOLTA DO LAGO (QUE NÃO TEM CAMA, NEM CHUVEIRO, NEM FRIGOBAR, OU OS APARTAMENTOS QUE TEM CAMA E TUDO ISSO, LA VC PODE LEVAR OQUE QUISER, SÓ QUE VENDE TUDO LA TBM! DÁ UMA LIGADA LA PQ NÃO RECORDO OS VALORES, ENTRA NO SITE! ABRAÇO

  14. Roberto disse:

    Vai jumento…Aqui é guabi na pinga….kkk

Deixe um comentario