RECANTO DOS PEIXES – TAMBAQUIS! 19/07/13

RECTAMBAQUISCAPA

Mesmo estando no ápice do inverno, sofrendo com uma brusca virada no tempo, nosso pescador Kleber Sanches realizou uma fantástica pescaria de meio período no Recanto dos Peixes de Monte Mor. Sua mira foi direcionada totalmente para os Tambaquis e gigantes verdões fizeram a adrenalina bombar!

 

 

 

 

Olá amigos do Loucos por Pesca!

Apesar de ter feito uma espetacular pescaria de inverno na minha última visita ao Recanto dos Peixes, não estava totalmente satisfeito ainda. Naquele dia, 05 de julho, realizei a captura de dezenas de Tambacus com boia cevadeira e usando as recentes, porém já consagradas, antenas!

Para ver a matéria completa e aprender a fazer a montagem das antenas para sua pescaria com evas e miçangas, clique aqui!

Naquela ocasião, notei a presença de muitos Tambaquis na superfície do penúltimo lago, onde inclusive consegui engatar dois deles, um escapou e outro garanti o registro para o site. Mas eu não estava satisfeito, pois havia observado gigantescos peixes de lombo esverdeado.

Apesar de uma piora considerável no clima, resolvi arriscar tudo e fazer uma pescaria de meio período na sexta-feira. A previsão do tempo apontava a chegada de uma frente fria no período da tarde, mas eu não desanimei.

Adiantei meu trabalho na parte da manhã e por volta das 11 horas cheguei no pesqueiro localizado na cidade de Monte Mor. Levei apenas um equipamento, vara Lumis Infinity de 7’0” e 30 lbs, carretilha Shimano Curado com linha Triumph 0,36mm monofilamento.

Após fazer uma leitura do lago e do comportamento dos peixes na minha outra pescaria, decidi abrir mão da bóia cevadeira a princípio e utilizei uma bóia de madeira. O objetivo era não assustar os Tambaquis, peixes muito ariscos e que comem bem devagar.

Fui até a lateral do lago e fiz a ceva, arremessando a ração com as mãos. Me afastei um pouco e já consegui notar a presença de um cardume de redondos se alimentando. Alguns Tambacus estavam no meio, porém a maior parte era da “tribo” dos cabeças verdes!

Arremessei depois da ceva e trouxe vagarosamente minha antena até uma parte onde notei a presença de alguns Tambaquis, que sugavam grão a grão toda a ração na superfície. Não demorou muito e os evas foram puxados para baixo! Travei o bicho com uma forte pancada e ele saiu em disparada cruzando o lago. A rápida e desenfreada corrida denunciava que logo no primeiro arremesso eu já tinha meu objetivo na ponta da linha, um grande Tambaqui! A briga foi demorada e mesmo após trazer o peixe próximo da margem tive trabalho para conseguir colocá-lo dentro do passaguá. Muita tensão e finalmente garanto o primeiro do dia, um belo Tambaquizão!



Grande parte dos Tambaquis do Recanto dos Peixes não possuem a coloração tão forte e característica desta espécie amazônica, mas este exemplar estava muito bonito e fazia jus ao apelido de verdão!



Extasiado com o rápido sucesso, ajeitei minha antena, composta por evas caramelos e bolinha de futebol vermelha, me desloquei novamente até a lateral do lago e repeti o processo. Desta vez foram necessários três arremessos até que uma forte puxada me levou a antena. Comecei o duelo e logo percebi a diferença marcante na característica da briga. Com certeza estava com um Tambacu engatado, já que o peixe não dava longas corridas, se mantinha mais perto da margem, indo e voltando algumas vezes até o centro do lago. Com paciência consigo trazer o bicho e era outro de grande porte, desta vez um dos pretões!



Dá-lhe Tambacu!


Fiz a soltura do peixe e minha vontade era de continuar naquele ritmo alucinante. Não tinha sequer meia hora de pescaria e era impossível ter um início melhor. Tive que trocar minha antena, mas continuei com as mesmas cores de eva e miçanga, pois como diz o ditado: time que está ganhando não se mexe.

Desta vez tive que enfrentar um grande problema deste lago, a forte presença de Tilápias. Estava difícil conseguir fazer os tambas subirem, elas estavam enfurecidas e famintas, já que o sol se escondeu por um bom tempo.

Fui até a outra margem e fiz uma boa ceva tentando levantar os Tambaquis. Notei que alguns grandes queixos brancos surgiram mansamente bem próximo do barranco, comendo sempre muito lentamente. Arremessei minha bóia próximo a eles e fiquei jogando ração para o outro lado com o objetivo de manter as Tilápias longe dos Tambaquis. Deu certo!

Após quase enfartar por três vezes, já que grandes verdões colocaram os evas na boca e logo cuspiram a antena, percebendo que não era ração, chegaria o grande momento! Em câmera lenta aparece um lombo assustador, não consegui ver exatamente a cor do bicho, mas o peixe suga meu conjunto! Espero um pouco para não fisgar em vão, afim de evitar que o tamba assuste, mas ele não engole a antena. Percebo que apenas a miçanga estava dentro da sua grande boca e numa fracção de segundo decido arriscar: “lawwwww na boca do danado”.  Fisguei com força por três vezes e o contra-ataque foi imediato! O peixe tomou linha até perto do aerador, completamente do outro lado do lago. Já sabia que era um gigante porque eu o flagrei antes de fisgar, mas agora tinha a certeza de que era o amazônico, o legítimo Tambaqui. Foram várias corridas de um lado para o outro do pequeno lago, não imaginei que um peixe pudesse brigar tanto naquele tanque. Quando ele encostou, já muito cansado, consegui trazer ele certinho em direção ao passaguá, mas a tensão tomou conta de cada parte do meu corpo, o bicho não ia caber na rede. Com muito sacrifício encesto a cabeça e logo grudo no rabo, fazer este trabalho sozinho é muito difícil, mas consegui erguer o peixe e o coloquei na grama. Tambaquizão pro Loucos!




Abracei ele bem forte, mesmo levando muita porrada no peito, e consegui registrar com belas fotos aquele momento de euforia!



Um dos maiores tambas que já vi no Recanto dos Peixes, um legítimo Tambaqui de cores mais escuras, beleza ímpar!



Imaginem a cena que presenciei quando vi este denso lombo abocanhando minha antena!


Soltei o gigante e resolvi fazer uma pausa para baixar a adrenalina e descansar um pouco, já que tinham sido três grandes peixes em pouco tempo de pesca.

Fiquei um tempo na lanchonete e quando retornei para o lago avistei alguns peixes na superfície, lombos claramente esverdeados. Os peixes aproveitaram a pouca movimentação para retornarem e rapidamente fui até aquela margem para cevar. O sol forte inibiu um pouco a movimentação das Tilápias e um cardume de cabeças verdes apareceu com apetite!

Após algumas “cuspidas” na isca, três Tambaquis sobem juntos na minha antena e um deles é mais rápido! Posso dar tantos detalhes porque estava pescando há cerca de 3 metros da margem, apenas me escondendo um pouco para não assustá-los. A briga tem ínicio, a característica é realmente de Tambaqui, mas este já era um exemplar de dimensões mais modestas apesar da linda coloração!


Quando voltei à ativa, notei que apenas alguns Tambacus comiam no meio das dezenas de Tilápias. Após fisgar três bocudinhas, uma pegada mais firme e a vara envergada me antecipavam uma captura diferente, era um Tambacu.


Infelizmente depois o tempo começou a virar completamente. Por volta das 14 horas teve inicio um verdadeiro vendaval e a chuva também marcou presença.



Fiquei aguardando debaixo do quiosque, ajeitando as tralhas porque o forte vento tentava arrastar tudo para a água, já pensando seriamente em ir embora.

Quando o tempo ficou um pouco mais estável, apesar do frio que tinha chegado, tentei cevar, mas somente as Tilápias queriam comer e estavam absurdamente famintas. Desci então até o outro lago e conversei com um pescador que me relatou ter tido boas capturas.

Peguei minhas tralhas devagar e decidi arriscar alguns arremessos no lago de baixo. Para minha surpresa, realmente os Tambacus até que estavam subindo bem, então concentrei meus arremessos junto com o amigo Nelson no centro do lago.


As fisgadas aconteciam a todo instante, porém uma maré de azar tomou conta de mim. Eu perdi 4 peixes até finalmente conseguir trazer o primeiro para os braços.


E assim seguiu a tarde. Muitos peixes entrando, principalmente quando comecei a utilizar uma antena de evas caramelos e miçanga caramelo lixada, mas uma quantidade absurda de escapadas. Logo após estarem fisgados, os tambas já começavam a dar muitas e fortes cabeçadas, o que facilitava muito para escaparem.

O problema não estava apenas me afetando, o amigo também relatou a mesma coisa, mas eu não poderia reclamar muito da sorte depois dos gigantes Tambaquis que já tinha garantido no começo da pescaria.

Após somar 9 Tambacus escapados, finalmente consegui garantir mais um peixe. Era engraçado que eu já ficava apenas esperando o momento que a linha ficaria frouxa, mas este eu consegui registrar para finalizar a pescaria.


Foi uma pescaria inacreditável e marcante se considerarmos que estava no ápice do inverno, com temperaturas já em queda livre, uma virada brusca no tempo, mas mesmo assim tive muitos gigantes nos braços.

Sou um fanático pela pescaria de Tambacus, mas capturar os legítimos Tambaquis, peixes mais briguentos e muito mais fortes, é sempre mais gratificante ainda. No inverno então nem se fala e na pescaria com cevadeira e evas? Show!

Abraços a todos e VAMOS PESCAR!!!

Texto e Imagens: Kleber Sanches

E-mail: kleber@loucosporpesca.com.br

Pesqueiro Recanto dos Peixes

ESTRADA DE MONTE-MOR/SP – KM 19,5

Tel: (19) 3879-1834 ou (19) 9773-0031 (Luis)

AGRADECIMENTOS

Romano Pesca – www.romanopesca.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

King Brasil – www.kingbrasil.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

Massa Farofa do Carlão

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

16 Comentarios to “RECANTO DOS PEIXES – TAMBAQUIS! 19/07/13”

  1. Elcio Reis disse:

    Muito bom, os verdões realmente são impagáveis parabéns!!!
    outra coisa; como é sabido por nos, a cevadeira já esta manjada pelos bichões neste caso vc sevou com a mão próximo a margem, em outros é possível entrar de barco para cevar mas na maioria dos pesqueiros a ceva no meio do lago só é possível com cevadeira, já existe alguma forma diferente? tipo outro modelo de boia ou algo do tipo?.
    parabéns pelo trabalho e vamos pescar.
    Elcio Reis

  2. Ricardo Massaro disse:

    Show de “verdão”!!! Parabéns!!!!

  3. José Levy disse:

    Beleza de pescaria, e “verdão é verdão”. Show.

  4. Ze Paulo (Zeppha) disse:

    marrecão fominha de inverno kkkkkkkkk, seu doente kkkkkkkkkkk

  5. Nelson disse:

    Quem estava neste dia era eu…o Kleber na margem oposta e eu na outra e incrivel captura de 28 tambas bitelos. Para o dia de muito frio e chuva foi muito bom mesmo……

  6. Kleber Sanches disse:

    Valeu Elcio! Em matéria de bóia ficamos mais restritos às cevadeiras mesmo e até dá pra improvisar e fazer um “copão”, com garrafa pet ou material similar, mas só para cevar neste caso. Até barquinho cevador com controle remoto já vi na internet, mas o preço é desanimador. Grande abraço!

  7. Kleber Sanches disse:

    Ricardo, Levy e velho Zeppha marrecão, obrigado pelos elogios amigos! Abraços

  8. Kleber Sanches disse:

    É isso ai Nelson Tatsukawa. O dia foi bom demais pelo tempo que estava realmente. Visitei seu blog e lembrei das suas matérias na Pesca & Cia. Grande abraço e boas pescarias.

  9. Danilo disse:

    Sem rasgação de seda, mas as suas pescarias não falha uma. Só peguei peixes até 6 quilos, eu pegar um desses, vicio ainda mais. Não conheço os motivos, mas seria bacana se colocassem o peso dos peixes.

  10. Danilo disse:

    Caro Kléber, conhece algum site onde eu possa comprar evas de varias cores, miçangas variadas, bolinhas jabulani, coquinho etc…. No artigo que ensina fazer antena, perfeita aquelas miçangas e evas.
    Grato.

  11. Raul Nunziato disse:

    Poxa Vida. Fui ver essa história de dos tambas do inverno, neste fim de semana (04/08) e somando todos os pescadores dos dois úlimos lagos não conseguimos 15 peixes :..( e o Pior é que a temperatura está subindo. Lá estava marcando 29 graus!! e mesmo assim só uns “tambalápias” (é Tambacu mas pequeno e chato como tilápia).
    Tentei de tudo Cevadeira, pão de fundo, pão flutuando, salsicha, beijinho, miçanga de varias cores e modelos, ração na pinga, guelra de tilápia e… nada!

  12. DOUGLAS disse:

    Parabéns pela pescaria mesmo com o tempo frio. Onde encontro miçanga bolinha de futebol vermelha para comprar?Moro em Jaguariuna e aqui não tem. Abraço e vamos pescar!!!

  13. matheus disse:

    showw de bola cara
    parabens

  14. DOUGLAS disse:

    Responde aí chapa;;;

  15. Kleber Sanches disse:

    Danilo, entre em contato com o pessoal que faz antenas. Eles também vendem miçangas, evas: “as matadeiras”. Procure no face: http://www.facebook.com/asmatadeiras

  16. Kleber Sanches disse:

    Raul, as vezes acontece. Geralmente os peixes são bem ativos no Recanto dos Peixes, mas pescaria é pescaria né. Douglas, as bolinhas de futebol de qualidade são uma raridade. Encontrei uma vez em São Paulo na loja Pantanal e um amigo me mandou pelo correio. Grande abraço!

Deixe um comentario