Córrego das Antas (LEITOR) – 26 a 29/04/13

leitorpoli27

Uma pescaria invejável do nosso leitor Allan Politchuk com sua namorada e amigos no pesqueiro mais afamado de São Paulo. Grande fartura de peixes, brigas longas e pesadas e muitos gigantes fisgados como é de costume no Córrego das Antas. Vale a pena conferir a linda Pirarara que fechou a pescaria!

 

 

 

 

Olá amigos pescadores.

Estive entre os dias 26 e 29 de abril 2013 no Córrego das Antas. Fui com minha namorada e alguns amigos para nos divertirmos.

Depois de uma longa viagem, com muito trânsito, chegamos ao pesqueiro na madrugada de quinta-feira. Descarregamos as coisas no chalé, armamos as barracas e as 4 horas da manhã já estávamos no lago pescando.

Já de manhã comecei a trocar todas as iscas pelas novas e mais frescas e depois fui deitar um pouco na barraca, pois estava “virado” da viagem. Acabei cochilando e de repente ouço meu amigo Wesley gritando: “Acordaaa, acordaaa Allan”. Quando vejo meu conjunto Black Max já estava bebendo água, minha “varinha” de 120 libras. Foi ai que confirmei a fisgada e começou a briga mais esperada e que eu tanto queria.


Olha que pra envergar uma vara de 120 libras a danada tinha que ser das boas. Depois de 35 minutos de briga, a tão esperada de rabo laranja veio pra foto já pesando seus 34 kg.



Pouco tempo depois, o primeiro tamba veio para foto. Pego com duas cabeças da isca tradicional do pesqueiro.



Logo em seguida, meus amigos e minha namorada Thayeni fizeram um triplê e o “destaque” é claro foi o Bagrão Africano.


Na sequência, fisgo uma Pirarara menor, porém brigadora.


A manhã de sexta-feira estava impossível, ações a todo momento!


Passando o almoço, ficou mais fraco de ações, porém já escurecendo minha namorada engata sua primeira Pirarara no Córrego das Antas. A bichinha quase foi pra dentro da água, porém não arregou, enfrentou a briga com a pira e logo saiu pra foto.


Na manhã de sábado, já acordo com uma bela cantada de linha e a briga começa brava. Com cabeça de sardinha engato uma das boas e a briga iria ser das melhores porque o equipamento era um tanto razoável. Vara evolution GT 60 libras, carretilha Black Max 20 com linha TOFF 0,46 mm.

Briga vai, briga vem, já se passavam 40 minutos até que finalmente a “arara” se rendeu. E que Pirarara lindaaaa!

Pesou 39 kg!


Esta cansou pra posar nas fotos.


Na sequência fomos almoçar e depois de um descanso fomos trocar as iscas que a tarde viriam mais ações de Pirararas.





Enquanto estava arrumando as iscas, minha bóia afundou e uma grande batalha com um redondo estava iniciada. Após uma boa briga o danado já estava posando para as fotos.



Depois deste Tambaqui, a pescaria ficou mais devagar, afinal o sabadão estava chegando e com ele vários pescadores também vieram. Já tendo aquele movimento e barulho, ficou mais difícil para capturar as gigantes Pirararas. O jeito era reunir os amigos e cevar bastante pra ver se os tambas monstros apareciam.


Voltando a atenção às Pirararas, nem logo acabei de trocar as iscas por outras “mais cheirosas”, escuto o alarme da carretilha cantando. Neste momento nem o Usain Bolt me pegaria na corrida. Retiro a vara do suporte, dá-lhe confirmação e toma outra!


Sentei porque a briga era das boas! O peixe tomou praticamente 200 metros de linha 0,80 da PENN, mas consegui segurar. A bichona brigava sempre no limpo, nunca para os enroscos, e depois de 40 minutos de briga veio a surpresa! Era uma imensa Pirarara praticamente albina.



A danada era tão linda que não poderia ter outra maneira de finalizar a minha melhor pescaria no Córrego das Antas,  em particular o melhor pesqueiro do Estado de  São Paulo.



Hora de soltar este belíssimo peixe pelo qual sou apaixonado!


Aqui encerro este relato. Enfim acertei uma pescaria maravilhosa num pesqueiro que com certeza é o sonho de qualquer pescador, afinal Pirararas de até 50 kg e Tambaquis até 40 kg não é em qualquer pesqueiro que você encontra.

Equipamentos

Varas: Black Max 120 libras, Evolution GT 60 libras, Giant Catfish 120 libras e 2 varas Pesca Brasil 80 libras para molinetes

Carretilhas: Black Max 20, Black Max 50 e Penn 209

Molinetes: 2 XT 6000

Iscas: Sardinha, cabeça de Tilápia, Lambaris, Tilápinhas vivas e a tradicional do pesqueiro.

DICA: A noite arremessar sempre de 2 à 5 metros da margem apenas. Já de manhã e a tarde tentar levar com o bote/barco as iscas no meio do lago literalmente.

Abraços a todos e espero que curtam a matéria.

Texto: Allan Politchuk

Pesqueiro Córrego das Antas
Glicério/SP – Bairro: Caximba
Tel: (18) 3647-6278

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

7 Comentarios to “Córrego das Antas (LEITOR) – 26 a 29/04/13”

  1. Rogerio Ribeiro disse:

    Parabens , so gigantes , meus parabens mesmo , sua namorada nao reclamou da estrutura do local ? Pois vou levar minha esposa e filha pra me acompanhar nessa empreitada , gostaria de saber se esta fazendo muito frio a noite , e se voce teve açoes a noite .

    • Opa tudo bem, a minha namorada AMA pescaria cara, ela ate que curtiu o local, so o banheiro do lado de ca dos IGLUS que precisava limpar toda hora, mais de restofoi tudo nota 10000, e a noite dependendo da epoca faz ate calor, so no inverno que a coisa é feia la kkk.. abraço !!!

  2. matheus disse:

    nossaaa veioo 200 metros de linha 0.80 mm nao cabe na 20

    bela pescaria

  3. tiooscar disse:

    e ai sobrinho conte uma historia verdadeira….

  4. vitor ferreira de lima disse:

    parabens foi uma bela pescaria. Eu queria saber qual foi a vara usada na primeira captura se foi a giant catfish ou a black max, ambas de 120 lbs? obrigado

Deixe um comentario