CÓRREGO DAS ANTAS – PESCARIA DOS LEITORES!

CORREGOCLEBER40

Em uma pescaria com diversos leitores do Loucos por Pesca, a quantidade de Pirararas atacando foi muito grande na pescaria noturna. O Córrego das Antas também foi palco de uma pescaria com muitos Tambacus e algumas outras espécies como Dourado e Cachapira! Confira a aventura dos nossos amigos.

 

 

 

 

No dia 17/02, eu (Cleber), Roberto, Rodrigo, Raphael e Vinicius saímos de São Paulo por volta das 10:30 da manhã  e as 16 horas já estávamos dentro do Pesqueiro Córrego das Antas. Nos instalamos em frente ao restaurante, começamos a montar toda a tralha, tanto para as piras quanto para os tambas, e durante a montagem ficamos observando os outros pescadores. Por volta das 17 horas começamos a pescar e nos primeiros arremessos já pegamos belos redondos.

Conversando com o Sr. Natio sobre as Pirararas, ficamos sabendo que elas estavam atacando bastante na cabeça de Tilápia podre. De imediato começamos a pegar algumas Tilápias e deixamos elas apodrecerem para pescarmos somente no outro dia a noite.

Na primeira noite (de domingo para segunda-feira) tivemos poucas ações das Pirararas. Algumas corridas e algumas fisgadas perdidas.

Na segunda feira, durante o dia usamos ração como ceva, mas as Tilápias não deixavam os tambas subirem. Pegamos alguns redondos, mas aproveitamos para pegar mais algumas Tilápias para usar como isca.

Na noite de segunda-feira, tivemos algumas ações dos tambas e das piras. Eu peguei alguns tambas no fundo usando mafish vermelha e o Roberto pegou uma Pirarara de 23 kg usando cabeça de Tilápia como isca.

Já o Raphael, Rodrigo e Vinicius preferiram ir até o aterro, onde o Raphael pegou uma Pirarara um pouco menor e o Rodrigo perdeu umas duas fisgadas. Mesmo com poucas ações, estávamos com muita esperança de fisgar belos exemplares e o melhor ainda estava por vir.

Na terça-feira fizemos amizade com um pessoal de Santo André que estava pescando do nosso lado. Conversamos com o Sr. Natio e fechamos um barril de pintinhos. Aí sim começaram os ataques dos tambas! Estávamos pescando em cinco pessoas e os amigos de Santo André estavam em uns seis ou sete. A cada cevada cada um fisgou de dois a três tambas.

Em certo momento tinham 6 peixes engatados e mais 4 sendo liberados do anzol e voltando para a água. Neste dia tivemos cerca de duas horas de muita ação dos tambas!

Vinicius, Raphael, Roberto e Rodrigo pegaram belos Tambacus e Tambaquis.

Ao anoitecer, os tambas sumiram e começamos a notar uma movimentação das Tilápias na margem do lago. Eram centenas pulando de um lado para o outro, certamente fugindo do ataque das Pirararas.

Arrumamos toda a tralha de pira e mandamos para a água. Não demorou muito para começarem os ataques! Eu peguei uma Pirarara na faixa de uns 10 kg e o Roberto acertou dois belos exemplares, o primeiro com 27 kg e outro de 30 kg. O Raphael pegou a maior, registrando 32 kg.

Estávamos eufóricos, mas o melhor ainda estaria por vir.

Na quarta-feira foi paradeira total, alguns tambas fisgados, mas nada comparado ao dia anterior.


Notando que os Dourados estavam atacando com muita freqüência as Tilápias que subiam na ceva de ração, nosso amigo Roberto armou sua vara com bóia torpedo e uma pequena Tilápia viva no anzol. Foi arremessar e aguardar uns minutos para a mesma sumir! Depois de uma bela briga, o Dourado se rendeu.


Ainda na quarta-feira, os amigos Raphael e Vinicius tiveram que voltar para São Paulo e ficamos só eu, Roberto e o Rodrigo pescando. Naquela noite, as Pirararas atacaram de uma forma nunca vista na margem do lago. Durante o dia tínhamos arrumado um pouco de buchada de Pacu e usamos como isca. Foi arremessar e começaram os ataques! O Rodrigo pegou 4 Pirararas em 30 minutos.

Na sequência, eu peguei 3 piras, sendo uma na buchada e as outras duas na cabeça de Tilápia podre.

Roberto pegou mais 3 Pirararas e acertou uma Cachapira.

Estávamos cansados e acabamos indo cedo pra cama, pois as 2 horas da manhã os braços já estavam sem forças!

No total pegamos 20 Pirararas, uma Cachapira, um Dourado e muitos tambas!

Ninguém acreditava que a pescaria seria desta forma, com a quantidade de peixes que pegamos. Valeu muito a pena e se der tudo certo no final do ano estaremos novamente no Córrego das Antas.

Abraços!

Imagens: Cleber, Roberto, Rodrigo, Raphael e Vinicius

Texto: Cleber

Pesqueiro Córrego das Antas
Glicério/SP – Bairro: Caximba
Tel: (18) 3647-6278

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

2 Comentarios to “CÓRREGO DAS ANTAS – PESCARIA DOS LEITORES!”

  1. Roberto disse:

    Pessoal do loucos, obrigado pela oportunidade!!
    Valeu!!!

  2. Cleber - Saúde Arte & PEsca disse:

    Amigos da loucos por pesca, obrigado pela publicação de nossa pescaria.
    Esta com certeza ficará gravada na memória para sempre. Muita briga, muitos peixes fisgados e muito perdidos. (Faz parte…rsrsr)
    Para quem ainda não conhece este pesqueiro vale muito a pena. Se der tudo certo no final do ano estaremos lá novamente.

    Abração

    Clebão – Saúde Arte & Pesca

Deixe um comentario