PESQUEIRO TRÊS LAGOAS – 16/02/13

3LAGOAS11

Conhecemos um lugar agradável, sem muita pressão de pesca, e muito promissor para a pescaria de Pirararas. Algumas ações destes belos peixes de rabos vermelhos nos fizeram sentir que a experiência valeu a pena! Confira as danadas que entraram no anzol e os redondos que foram fisgados na cevadeira.

 

 

 

Saudações amigos do Loucos por Pesca.

No ano que se passou acabei por me ausentar dos pesqueiros, me dedicando mais a pescaria em rios e represas. Agora, em 2.013, resolvi conhecer novos lugares e por que não retornar aos bons pesqueiros?

Combinei uma pescaria com o Tito (Thiago Camilotti), velho parceiro e com o Alberto Grimaldi, que conheci há pouco tempo, mas que já era frequentador do local, assim como o Tito. O lugar escolhido foi o pesqueiro Três Lagoas que fica entre as cidades de Holambra e Artur Nogueira-SP.

O real motivo da escolha desse pesqueiro foi porque eu estava com saudade das arrancadas dos peixões do rabo vermelho.

O estabelecimento dispõe de três lagos para a pesca esportiva, que, obviamente, deram nome ao pesqueiro. Um lago menor com Tilápias e pequenos Dourados, um maior habitado por todo tipo de espécie comum de pesqueiro e, por fim,  o lago médio, que é onde há a maior concentração de peixes e onde moram as Pirararas.








Eu e o Tito chegamos logo cedo, escolhemos nosso canto e começamos a montar os equipamentos. Eu optei por armar duas varas de fundo mais pesadas, procurando pelos peixes de couro, e um equipamento específico para cevadeiras. Nas linhas de fundo, usei salsicha e mussarela.

O anzol com a salsicha foi arremessado embaixo de um aerador e não tivemos que esperar muito para ver a linha esticar. O peixe deu aquela curta e forte arrancada e soltou a isca. Pudemos observar subirem as bolhas e sedimentos do fundo, denunciando o rastro deixado pela forte tração do peixe. Muito provavelmente era uma Pirarara.

Passado o “susto”, observando a intensa movimentação de peixes na superfície, mandei a copada cheia de ração. Confesso que perdi três puxadas (número 3 de novo?) nos evas e miçangas, porque eu estava admirando ainda o pesqueiro, olhando para o restante dos lagos, pura distração.

Superada a curiosidade, decidi levar a sério e me foquei na bóia sinalizadora. Utilizando um anzol de Robalo com miçanga marrom e mais 4 evas marrons formando uma “cruz” próxima ao olho do anzol, retirei meu primeiro Tamba.


Instantes depois, a vara que estava com a mussarela de isca enverga sem prévio aviso e eu inicio a briga. A puxada característica já me deixava feliz porque atingiria meu objetivo logo nos primeiros minutos de pescaria. Quando retirava a Pirarara da água, Alberto chegou para presenciar a soltura do colorido exemplar.


Alberto montou seu equipamento e partimos para pinchar algumas artificiais nos lagos. Nesse lago médio em que estávamos é possível fisgar Matrinchãs, Dourados, Pintados, Tambacus e Traíras na artificial. Já no lago maior, o habitante esportivo é o Tucunaré, Azul e Amarelo, mas que não mostrou interesse pelas nossas iscas.

Voltamos para nosso ponto inicial e eu fisgo mais um Tambacu pequeno.


O tempo foi passando e os peixes pararam de comer a ceva. Percebi que os Dourados constantemente atacavam as Tilápinhas que ficavam comendo os restos de ração. Com a vara lisa telescópica, fisguei uma pequena Tilápia e ofereci ao Alberto, sugerindo que ele a iscasse viva, em uma bóia torpedo e assim ele procedeu.

Sua bóia afunda e o peixe começa a tomar linha no fundo. Suspeitávamos ser um peixe de couro. Sua linha cruzou o lago e acabou esbarrando na de outro pescador que, desavisado, acreditou que fosse uma ação em seu equipamento. O pescador acabou “fisgando” e assim partiu a linha de Alberto. Por sorte, a bóia com o peixe enroscou nos demais equipamentos desse mesmo pescador e conseguimos tirar o peixe para as fotos.


Já no período da tarde, continuamos insistindo em cevar, mas o peixe tornou-se manhoso, não subia com o mesmo ímpeto das primeiras horas da manhã. Enquanto nos distraíamos com as bóias e com os Dourados que encurralavam os pequenos peixes, minha vara de fundo com mussarela é quase arrancada do suporte. Ao tomar posse do embate, pude verificar que dessa vez a briga era mais pesada! Após dominar o peixe e vencê-lo pelo cansaço, peguei a bela Pirarara em meus braços. Um exemplar muito bonito, cerca de 25 kg.



O Alberto ficou arremessando com sua vara de 12 lbs, usando uma meia água da Marine Sports, a consagrada Inna, e recebeu o ataque de um voraz Tambacu. Vale ressaltar que o alicate só foi usado para maior segurança já que ele estava pescando com artificial e porque o peixe era de pequeno porte.


Eu fiquei me divertindo com a vara de mão, capturando diversos Lambaris.


Com o final da tarde se aproximando, resolvi voltar a cevar. Os peixes mostraram interesse novamente e no mesmo esquema de eva e miçanga peguei o terceiro Tambacu (esse “3” está perseguindo).


No final do dia, o Tito conseguiu algumas guelras de Tilápia para usarmos de isca. Essa isca também se mostrou eficiente. O peixe pegou de forma sorrateira e correu com a linha para o lado. O Tito estava próximo à vara e mandou a fisgada com vontade. A luta no fundo do lago, aliado às tomadas de linhas com fortes cabeçadas, nos rendeu nossa terceira Pirarara (acho que “3” é mesmo o número do pesqueiro).


Com esse peixe, encerrou-se o horário de pesca.

Vale lembrar que as iscas utilizadas foram mussarela, bacon, salsicha, ração, coração de frango, artificiais, pedaços de peixe e peixe vivo. A maioria das iscas recebia o imediato e implacável ataque das pequenas Tilápias. Era necessário constantemente renová-las.

Fiquei satisfeito com o lugar, principalmente pela ação dos peixes de couro.

É isso aí. Boas pinchadas!

Imagens: Rodolfo Lenzi e Thiago Camilotti

Texto: Rodolfo Lenzi

E-mail: rodolfo@loucosporpesca.com.br

Pesqueiro Três Lagoas

Rodovia SP 107, km 38,5 entre as cidade de Artur Nogueira e Holambra-SP

Fones: (19) 8142-9369 / 8142-9359

www.pesqueirotreslagoas.com.br

AGRADECIMENTOS

Romano Pesca – www.romanopesca.com.br

King Fishing – www.roupasdepesca.com.br

Penn-Raiba Carretilhas – www.pennraibacarretilhas.blogspot.com.br

Massa Farofa do Carlão

Você pode deixar um comentário, ou fazer um trackback para o seu site.

5 Comentarios to “PESQUEIRO TRÊS LAGOAS – 16/02/13”

  1. willian santos souza disse:

    oooooo rapaziada do loucos eu só queria saber uma coisa. Quanto custa pra pesca? falou 1 abraço

  2. Ricardo Massaro disse:

    Muito legal, mais um novo reduto das moradoras do rabo vermelho! Abs.

  3. RENATO FREGATTI MAIA disse:

    Meu pescaria da hora ñ vejo a hora de chegar sábado 02/03/2013 vou no pesq. ARUJÁ e vou tentar uma pira pelo menos vontade imensa valeu e vou mandar as fotos.vcs tem q bolar umesquema pra gente q é leitor uma excursão coisa assim abraços.

  4. Rodrigo disse:

    ótimo pesqueiro entrada adulto paga 15,00reais criança paga 8,00.muitos peixe.

  5. JOAO DONIZETTE FELIZATTE disse:

    Achei muito legal este seu pesqueiro e a qualidade de peixes que vcs tem. Conheci pelo site através do meu genro e vamos qualquer hora ai pescar; Somos de Limeira e qualquer novidades,campeonato,promoçao, vcs me falam pelo e-mail. Vcs tem diária de pesca se tiver qual eh o valor?

Deixe um comentario